Bangkok Tailândia

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
 
 

 

A Tailândia é um país que fica em uma das regiões mais bonitas do globo terrestre, com lugares exóticos e praias paradisíacas.  

Mas muita gente se engana em pensar que a Tailândia é só praia. A parte continental é incrível e riquíssima culturalmente. Quisera eu poder conhecer o país inteiro de uma vez só! Mas como eu só tinha 2 semanas, optei por Bangkok (capital) e depois sim, parti para as tão famosas praias do sul.

Chegamos na Tailândia pelo Aeroporto Internacional de Bangkok. Ficamos na cidade por 4 dias e depois pegamos um avião para Phuket (1h e meia de voo). Mas esse foi assunto para outro post. Nesse daqui, vou falar só de Bangkok mesmo.

Fazendo um resumão: Bangkok é uma cidade enorme, com milhões de pessoas, trânsito complicado, barracas de comida de rua a cada esquina, com a maior parte da população budista, com templos incríveis espalhados por todos os lados, baladas doidas (como no filme Se beber, não Case) e turistas do mundo todo!

É uma cidade segura e as pessoas são muito receptivas e simpáticas.

O transporte público em Bangkok é muito bom. Usamos bastante os tuc tucs, o metrô e as linhas de barco do Rio Chao Phraya.  

  Templo Wat Arun, com seu pináculo em estilo khmer. 

 

A beleza da cidade se mistura com os monumentos e templos, e a arquitetura é ora ocidental ora asiática.

Achei pouco os 4 dias que ficamos em Bangkok. A cidade é grande e cheia de coisas incríveis para conhecer. NÃO DEU para conhecer tudo, infelizmente. Então fizemos uma seleção dos lugares que tínhamos mais interesse, e é sobre eles que vou contar.

 

Do Aeroporto para o Centro de Bangkok

O principal aeroporto de BKK é o Suvarnabhumi. Se não quiser gastar com taxi para o centro, vá de transporte público. É super fácil e muita gente faz. 

Pegue o City Train no aeroporto mesmo (tem placas indicando o caminho). Quando chegar na estação, compre o ticket nas máquinas de auto-atendimento. O valor depende do ponto onde vamos descer. Fui até o ponto final (meia hora de trajeto) e paguei 45 Baths – 1,50 dólares apenas!!! 

Chegando no ponto final, a gente faz uma conexão com um outro transporte público, o BTS (Sky Train). Nem precisa sair da estação, mas tem que comprar outro ticket (procure as maquininhas do BTS, ficam em outro andar). Paguei 28 Baths nesse outro ticket e desci na estação do meu hotel.

 

Hospedagem

Em Bangkok ficamos hospedados no Silom Serene Boutique HotelO link é esse, clique AQUI

Procuramos um hotel bem localizado no centro da cidade, perto de estação de metrô e que tivesse piscina. Lembre que Bangkok é uma cidade muito quente no verão e não fica na praia. Gostamos bastante do hotel, eu recomendo.

 

Grande Palácio Real

O Grande Palácio Real é a principal atração de Bangkok. É um complexo enorme situado próximo ao rio Chao Phraya, cercado por uma muralha de quase 2 Km.  

Construído em 1782, serviu de residência oficial do rei da Tailândia do séculos 18 ao século 20. A Família Real não mora mais lá, mas atualmente, o Grande Palácio é utilizado para coroações, funerais, casamentos reais, banquetes de Estado e cerimônias oficiais.

O Grand Palace é um escândalo de beleza e luxo. São várias construções imponentes, com telhados típicos tailandeses de beirais curvados para cima. As construções são bem coloridas e decoradas com folhas de ouro. 

O prédio mais importante do Grande Palácio é o templo Wat Phra Kaew, considerado o templo mais sagrado da Tailândia porque guarda a imagem do Buda de EsmeraldaO templo é maravilhoso, todo dourado e revestido por pequenos mosaicos de pedras coloridas. Eu nunca vi um lugar tão bonito e luxuoso na vida!

O Buda de Esmeralda é uma pequena imagem de 66 centímetros apenas, feita em jade (e não de esmeralda) com roupas folheadas em ouro. Representa Buda meditando sentado em pose de ioga. Considerada a estátua protetora do Reino da Tailândia, é o emblema religioso e símbolo da Dinastia Chacri, a atual casa real tailandesa.

Nos jardins do Grande Palácio Real ficam os edifícios que abrigam os escritórios do Governo, o gabinete do secretário particular do rei e o Instituto Real da Tailândia. 

Para ler tudo sobre o Grand Palace preço, horário de funcionamento, regras de vestimenta, etc clique AQUI

 

Erawan Museum, o Elefante de 3 Cabeças

O Museu Erawan é incrível porque funciona dentro de uma estrutura em formato de um elefante gigante de três cabeças

O museu tem 3 andares: os dois de baixo funcionam na barriga do elefante, e o piso superior fica em uma das cabeças. As escadas e o elevador ficam nas pernas. Achei isso fantástico!

De acordo com a cosmologia budista, o primeiro andar representa o submundo, o segundo andar representa a Terra (ou mundo humano) e o piso superior, que fica em uma das cabeças do elefante, representa o Céu. Essa parte é toda decoradas com pinturas representando o Cosmos.

Eu achei o lugar impressionante e riquíssimo em detalhes. Há esculturas por todo lado.Elas são incrivelmente complexas, assim como o vitral no teto. Com o áudio guide a gente tem a explicação de todos os símbolos e seus significados.

Regra número 1 nível máximo em templos na Tailândia: NUNCA sentar com a ponta os pés virados para o Buda! Cruze as pernas tipo "borboleta", ajoelhe-se ou sente-se com as pernas de lado. Mas nunca aponte os pés para o Buda! Isso pode dar até prisão e em casos extremos, pena de morte. Isso serve para todas as imagens de Buda na Tailândia.

A visitação é incrível. Imperdível, tem que ir! Os três andares dentro do elefante contêm antiguidades e coleções inestimáveis ​​de objetos religiosos antigos. Em exibição estão relíquias e estátuas de Buda muito antigas de várias épocas. 

Para ler tudo sobre o Museu Erawan como chegar, preço, etc clique AQUI

 

Chatuchak Market

O Chatuchak Market é o maior mercardo de rua de Bangkok e da Tailândia. É um mercado bastante badalado. Só funciona nos finais de semana! Sábado e Domingo de 9 à 18 horas. Mesmo que sua intenção não seja fazer compras, tem que ir para conhecer.

Em Bangkok há muitos mercados espalhados por todos os bairros. Esse é o mais turístico. Lá eles vendem de tudo: roupas, bolsas, calçados, antiguidades, artigos de decoração, quadros, bijouterias, cerâmicas TUDO o que você possa imaginar. Quase fiquei louca de tanta coisa linda. 

As coisas não são caras. Os produtos de maior qualidade são mais caros um pouco, mas tem que pechinchar. Ninguém está ali para perder a venda. A gente sempre acaba levando o produto.

Quando começa anoitecer e as barracas vão fechando, a parte das comidas pega fogo! Os bares do mercado são bem legais, tocam música bacana, só dá gente bonita. A vibe do lugar é uma delícia. Tem gente que chega só no final do dia, para pegar a balada das barracas de comidas rs.

A forma mais fácil de chegar no Chatuchak é com o metrô (MRT) ou com o BTS. O mercado fica bem ao lado da estação de metrô Kamphaeng Phet (saída número 1). Se for de BTS, a estação mais próxima é a Mo Chit (saída número 3) e fica a uns 5 minutos de caminhada do mercado. 

Ao lado do mercado fica o Chatuchak Park, que é um lugar bastante frequentado pelos moradores locais. A foto abaixo eu tirei da estação do metrô. O mercado fica à direita e o parque à esquerda.

Assista ao video abaixo:

 

Wat Traimit, Templo do Buda de Ouro

O Templo Wat Traimit está longe do esplendor de outros templos de Bangkok. Ele fica na região do bairro chinês (China Town), onde os habitantes que pertencem à etnia chinesa estão há séculos enraizados na cidade. 

Mesmo sendo considerado um templo simples, no seu interior está um dos mais preciosos tesouros da Tailândia e do budismo, a maior estátua de Buda em ouro maciço do mundo! A estátua mede 3 metros de altura, fora o pedestal (2,54 m) e pesa 5,5 toneladas. 

Além do valor econômico e simbólico, a estátua transmite a serenidade e energia às centenas dos visitantes diários. É uma das estátuas mais respeitadas e reverenciadas da Tailândia. 

A estátua representa Buda sentado de pernas cruzadas na posição que assumiu quando ele recebeu o Bodhi (iluminação), com os dedos da mão direita tocando a terra, e a mão esquerda pousada nas pernas com a palma da mão virada para cima. A protuberância em forma de chama no topo da cabeça, chamado Ushnisa, representa o esplendor da energia espiritual. Os lóbulos das orelhas alongados indica o anterior status de príncipe. As três rugas no pescoço, a largura dos ombros e o peito cheio de ar (inspiração), representam simbolismos budistas. 

O Wat Traimit é um dos poucos templos de Bangkok onde é permitido chegar tão perto de estátuas de valor. 

A imagem tem cerca de 900 anos. Quando os inimigos invadiram Bangkok, a estátua foi coberta de gesso para esconder o seu valor. Dois séculos mais tarde, continuava coberta por gesso, e ainda acreditavam que tinha pouco valor. Em 1957, quando a imagem estava sendo levada para um novo templo, caiu de um guindaste e descobriram que era de ouro puro! 

As consequências disso foram desastrosas, porque se espalhou o boato na Tailândia de que esse não era o único Buda de ouro maciço camuflado em gesso, o que levou à destruição de inúmeras outras estátuas. 

O primeiro andar do prédio é o Centro do Património Yaowarat Chinatown onde os turistas podem conhecer a história dos imigrantes chineses na Tailândia, bem como a sua cultura que se tornou parte da cultura tailandesa. O segundo andar tem uma exposição sobre a origem do Buda de Ouro. E no terceiro andar do museu é onde a estátua do Buda fica.  

Eu já escrevi isso, mas vou repetir porque é sério e muito importante: NUNCA sente-se com a ponta os pés virados para o Buda! Cruze as pernas tipo "borboleta", ajoelhe-se ou sente-se com as pernas de lado. Mas nunca aponte os pés para o Buda! Isso pode dar prisão e em casos extremos, pena de morte.

Para chegar, o templo fica à alguns minutos a pé da estação ferroviária principal de Hualamphong, na parte oriental de Chinatown.

De maneira alguma peça para tirar uma foto com um monge. Nem os dirija a palavra. Na verdade, mantenha distância porque eles não podem tocar em outras pessoas nem conversar. Isso faz parte da vida que escolheram levar e do exercício de fortalecimento da fé.

A entrada para ver apenas o Buda de Ouro é de 100 Baht (3 dólares). O custo adicional para visitar museu é de 100 Baht (4 dólares). O templo está aberto de 08:00 - 17:00h todos os dias, mas fecha às segundas-feiras.

 

Wat Pho, Templo do Buda Deitado

O Templo Wat Pho fica bem perto do Grande Palácio Real. Dá para ir à pé. Comprei ingresso lá na porta mesmo, custa 100 Bahts (3 dólares apenas).

O Wat Pho (cujo nome completo é Wat Phra Chetuphon Wimon Mangkhalaram Rajwaramahawihan) é um complexo de templos budistas. O nome refere-se ao mosteiro da árvore Bodhi em Bodh Gaya, Índia, onde acredita-se que Buda tenha atingido a iluminação. É considerado um dos templos mais antigos de Bangkok. 

Esse templo abriga a estátua do Buda deitado, que mede 46 metros de comprimento e 15 de altura. Só os pés do Buda têm 4,5 metros! A estátua é toda coberta em ouro. 

A imagem do Buda deitado representa a entrada de Buda no Nirvana e o fim de todas as reencarnações. A postura da imagem é chamada de sihasaiyas, a postura de um leão adormecido ou deitado. 

Os pés do Buda têm 3 metros de altura e 4,5 metros de comprimento. As solas são desenhadas formando painéis trabalhados com madrepérola, uma maravilha!

A gente pode contornar a estátua por trás também. O braço direito do Buda apóia a cabeça que fica sobre duas almofadas ricamente decoradas em alto relevo.

Estando no templo, ouvimos o tempo todo o som de moedas sendo jogadas em potes. O som vem dos 108 potes de bronze onde as pessoas depositam moedas (esmolas). O número 108 não é um acaso, ele representa as 108 ações positivas que levaram Buda a perfeição. (O mesmo número dos painéis na sola dos pés da estátua.) 

Como a estátua é muito grande e fica em um templo cheio de colunas, é difícil fazer o Buda caber na foto. Tem um cantinho específico e bastante concorrido que oferece um bom ângulo. 

O edifício onde fica o Buda trata-se de um grande salão construído pelo Rei Rama III em 1832, especialmente para abrigar a estátua. O lugar é maravilhoso e as paredes são cobertas de pinturas e murais em estilo tradicional tailandês. 

O complexo do templo Wat Pho é muito grande e lá dentro existem várias coisas para ver. Ali funciona o centro de ensino e a conservação da medicina tailandesa tradicional. Esses cursos também incluem técnicas de massagem, as famosas massagens tailandesas! O complexo também abriga a maior coleção de imagens de Buda na Tailândia. 

Separe meio dia para visitar o complexo. Eu fiz logo depois que deixei o Grande Palácio Real.

 

KhaoSan Road

"Khaosan" é traduzido como "arroz moído", um indício de que antigamente a rua era um importante mercado de arroz em Bangkok. Mas de uns 40 anos pra cá, a Khaosan Road tornou-se um reduto famoso de mochileiros. É uma região de acomodações e comida baratas. 

A rua é um ponto turístico bastante visitado. É lugar de comércio popular, tanto de dia quanto de noite. Lá eles vendem de tudo: artesanato, roupas, comida, tatuagens, etc. 

Depois que escurece, os bares abrem e a música toca alta. A Khao San não é uma rua muito longa, em poucos minutos a gente cruza de uma ponta a outra. O legal é ficar indo e voltando. Cada vez que a gente faz isso, vê uma coisa diferente rs, mesmo passando pelo mesmo lugar. Não só a Khaosan, mas todas as ruas ao redor são legais, cheias de bares, camelôs e viajantes, muitos viajantes. 

As barracas de comidas baratas fazem sucesso. É tudo feito na rua mesmo, não pode ter frescura pra comer! O Phad Thai (wok =macarrão com carne e legumes) é o prato mais clássico da Tailândia, mas tem muita barraca que vende sushi também, tipo "monte o seu prato".

Nos bares é legal pedir a bebida mais popular da Tailândia, o Bucket, que é um baldinho de praia (daqueles que a gente brincava quando criança, hahaha). Eles enchem o baldinho de tudo quanto é bebida forte (FORTE MESMO), misturam tudo, a gente nem sabe o que tem ali dentro. Colocam gelo e canudos. Não é uma bebida cara, por isso o povo cai de cara! E como é grande, dá para dividir com outra pessoa numa boa.

Você já deve ter ouvido falar que na Tailândia há barracas nas ruas que vendem insetos para as pessoas comerem. Saiba que essa não é a base da alimentação dos tailandeses. Talvez no interior em vilas menores ainda tenham esse costume, mas não nas cidades maiores.

A comida na Tailândia é muito boa, e não é à base de insetos não. Isso é coisa pra turista! Se você tem coragem, aqui na KhaoSan Road é uma boa oportunidade para provar. Os vendedores ambulantes vendem insetos grelhados e outros petiscos exóticos para turistas loucos experimentarem. Imagina que eu ia fazer uma coisa dessas! Não, péra...

Pra quê McDonalds se podemos comer grilo no espeto, não é mesmo?

Escorpião é para os fortes!!!

Claro que não é a coisa mais apetitosa que existe. Gafanhoto tem gosto de pipoca oleosa hshshshshshs e escorpião tem gosto de batata frita mofada, hrshgxxx credo. Comi sim, mas não tenho a pretenção de comer de novo nãummm! Uma vez na vida já tá bom! 

Assista ao video abaixo, se tiver estômago!

 

Sirocco Bar, Se Beber Não Case

O Sirocco é um Sky Bar rooftop com vista imperdível de Bangkok. O bar fica no topo do hotel Lebua, no 63º andar. De várias partes da cidade a gente avista a bela cúpula dourada do hotel. 

Gravado na Tailândia, o filme “Se Beber Não Case 2 (Hangover II) mostra vários pontos turísticos de Bangkok e o Sirocco apareceu em uma das cenas. Depois disso, o bar ficou bastante famoso e procurado pelos turistas que visitam a cidade. 

O lugar é sofisticado e caro. Os drinks custam em torno de 30 dólares (1 cerveja 300ml = 12 dólares). Mas para visitar o local, ninguém é obrigado a consumir nada. Muita gente vai ao local apenas para tomar um drink ou só para olhar mesmo. 

Chegando na recepção do hotel, os funcionários perguntam se vamos jantar ou apenas tomar alguma coisa. O bar não possui mesas exatamente para que a visita seja breve. 

IMPORTANTE: A única exigência do lugar é com a vestimenta. Pelamorrrrr de deus, não vá de regata, bermuda ou chinelos, porque você será barrado! O lugar é chic! Eu e meu filho fizemos assim: Depois de passear pela cidade, voltamos para o hotel, tomamos um belo banho, trocamos de roupa (no capricho!) e fomos para o Sirocco.

    A entrada é pela State Tower.

 

Site oficial do Sirocco Sky Bar→https://lebua.com/restaurants/sky-bar/

 

No video abaixo, mostra o momento do filme que o Sirocco aparece:

 

O Tuc Tuc

O Tuc Tuc é um tipo de moto com cabine que transporta passageiros na Tailândia. É uma alternativa aos taxis. 

Andar de Tuc Tuc é uma experiência e tanto! Digamos, uma aventura radical! Apesar disso, não tivemos problemas com eles. Andamos bastante de Tuc Tuc em Phuket e em Bangkok.

Eles são coloridos, cheio de penduricalhos, todo enfeitado. Atrás do banco do motorista geralmente tem uma foto. Muitas vezes é a foto da família do motorista. E a foto fica virada pra nós passageiros.

Os motoristas andam voando! Correm muito. Então se segure! E segure bem a bolsa, mochila e afins, porque eles podem ser cuspidos pra fora, hahahah Verdade mesmo!

À noite, os Tuc Tucs se parecem com uma boate ambulante. Tocam músicas muito altas e têm muitas luzes neon, que ficam piscando psicodelicamente, deixam a gente loucos, rs! Nas ruas, a gente vê os Tuc Tucs passando com as pessoas dentro cantando alto com as músicas, dançando e fazendo a maior festa! E quando nós somos os passageiros, fazemos a mesma coisa. É contagiante mesmo!

Antes mesmo de entrar no Tuc Tuc, a gente tem que negociar o preço. Os motoristas são “espertos” e gostam de ganhar com os turistas. Geralmente eles não falam inglês, então a negociação é difícil. Mas pesquise antes mais ou menos quanto custa o trajeto (pergunte na recepção do hotel por exemplo) e já tenha uma noção do preço. Escreva no papel o valor e mostre p o motorista. Se ele concordar, entre. 

Na Tailândia, uma corrida custa em média 5 dólares. É claro que tudo depende das distâncias. Em geral, é barato andar de Tuc Tuc, mas mesmo assim vale à pena combinar o valor antes para não ser enganado. Pague só quando chegar no destino e tenha dinheiro trocado, porque os motoristas “nunca” têm troco. 

Não gosto de generalizar. Existem os motoristas que tentam passar a perna nas pessoas, mas a maioria que pegamos foram corretos conosco, certinhos e profissionais. 

Assista ao video abaixo:

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.