↓ Choose the Language ↓ 

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Cataratas do Niagara

** Esse post faz parte de uma série que escrevi sobre minha viagem ao Canadá, onde passei 20 dias e conheci 7 cidades: TorontoNiagaraKingstonGananoqueOttawaMontréal e Québec.

Dica importante: Programe para visitar o Canadá NO VERÃO! Eu fui na primavera, estava muito frio ainda e não deu para aproveitar o passeio como eu gostaria.

Cataratas do Niagara Canadá Toronto passeio de 1 dia o que fazer do lado americano e canadense Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

Quando fomos (mês de abril) as cataratas estavam quase congeladas.

Com Lígia Maria Rocha Passos nas Cataratas do Niagara Canadá Toronto primavera gelada Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

Partindo de Toronto, reserve um dia para fazer um “bate-volta” até as Cataratas do Niagara. São apenas 120 quilômetros de distância, o que leva aproximadamente 1 hora e meia de carro. 

           O carro que aluguei.

 

O trecho Toronto-Niagara é feito pela Queen Elizabeth Way, que é uma estrada ótima e bem sinalizada. 

Tem como fazer esse trecho de ônibus, de trem ou através de excursões, mas alugar um carro em Toronto é fácil e barato. Além do conforto e comodidade, dá para cruzar a fronteira com os EUA e explorar as cataratas do lado americano (vou explicar tudo ao longo desse post). Estando de carro também dá para conhecer os outlets da região, que são ótimos, e ainda curtir Niagara à noite, que é linda e iluminada (as excursões voltam para Toronto antes do anoitecer).

As Cataratas do Niagara são tanto uma atração diurna quanto noturna. Isto porque, no verão, holofotes instalados do lado canadense iluminam ambos os lados das cataratas por várias horas após o pôr-do-Sol. 

          Foto da Internet**

 

Curiosidades

Quem já visitou as Cataratas de Foz do Iguaçu no Brasil não ficará muito impressionado com as do Niagara. As comparações serão inevitáveis. Porém, é preciso reconhecer que, em termos de infra-estrutura turística, as cataratas do Niagara estão à anos luz na nossa frente. Mas Iguaçú é mais exuberante e impressionante com certeza.

Existem 2 grandes lagos entre as cataratas do Niagara: o Lago Erie (ao sul) e o Lago Ontario (ao norte). O Rio Niagara corre do Erie para o Ontario, passando pelas cataratas, que fica exatamente na fronteira entre o Canadá e Estados Unidos. 

O nome Niagara tem origem num vocábulo dos índios Mohawk, e significa "Pescoço", pois era assim que os nativos chamavam esse pedaço de terra entre os dois lagos. 

Estando de frente para as cataratas, temos a visão de um quinto da água doce do mundo caindo na nossa frente! É muita água!! As cataratas do Niagara são consideradas uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo

As cataratas não são muito altas (têm aproximadamente 52 metros), mas são muito largas, considerada a mais volumosa queda d'água localizada na América do Norte. 

Na verdade, as cataratas do Niagara são formadas por 3 cataratas distintas: 

  • As cataratas canadenses, também chamadas de "Horseshoe Falls" (ferradura) por causa do formato arredondado;
  • As cataratas americanas, que são mais retas e possuem pedras na base (Essa camada de rochas na base das cataratas americanas foram depositadas em 1954 após uma grande avalanche); 
  • e a catarata Bridal Veil (Véu da Noiva), que fica no meio das duas e é mais fina. 

           Nessa foto, eu tracei de rosa a divisa entre os dois países pra gente ter uma noção melhor.

 

Até meados da década de 40, as cataratas recuavam em até 3 metros por ano por causa da erosão!! Para diminuir isso e tentar preservar a existência das quedas d’água, os governos do Canadá e dos Estados Unidos entraram num acordo de desviar um certo volume de água que escoa pelas cataratas e direcionar essa água para as hidrelétricas que geram energia para a região. 

          Foto das cataratas americanas durante as obras, com a água totalmente desviada.

 

Descer as cataratas num barril? 

Já houveram várias tentativas de pessoas malucas que tentaram descer as cataratas do Niagara de barril (ou coisa parecida). Algumas destas tentativas resultaram em quedas bem-sucedidas, porém outras se tornaram graves acidentes, alguns deles fatais. Todos que desceram, usaram as cataratas canadenses, que são mais altas e não tem as rochas na base como as americanas.

A primeira pessoa que se teve notícia de descer as cataratas num barril foi a americana Annie Taylor de 63 anos, em 1901, que sobreviveu à queda com apenas um corte na cabeça. Esse fato lhe rendeu o título de “Heroína das cataratas”. 

72 anos antes dela, o americano Sam Patch já havia pulado (sem barril) de uma plataforma adjascente para a Goat Island, localizada na cidade de Nova Iorque e também sobreviveu. Meses depois, o louco pulou de novo, e dessa vez com um público grande o assistindo. Afffff... 

Depois desses dois primeiros loucos, vieram outros. Até hoje, 17 pessoas tentaram este feito. 5 morreram e 11 sobreviveram. Um deles, que sobreviveu na primeira vez, acabou morrendo na segunda. Affff..... 

Nos anos 50, depois da terceira morte, foi criada uma lei que proibia as tentativas de queda, mas mesmo assim pessoas continuaram se lançando. Os que sobreviveram tiveram que pagar multas altíssimas e ficarm presos por um tempo. Os que morreram, viraram documentário no canal Discovery Channel, Affffff..... 

O último caso registrado foi em 2017, quando um americano pulou usando apenas uma bola inflável. A bola foi encontrada murcha nos pés da cascata; o corpo dele não. 

Em 1990, o mágico David Copperfield supostamente teria entrado para este seleto grupo de corajosos sobreviventes. Porém, anos mais tarde foi-se revelado que tudo não passou de um truque.

Estas e outras histórias sobre os malucos de Niagara podem ser conferidas no Daredevil Museum of Niagara Falls, um tipo de museu dedicado às loucas aventuras dos que tentaram nas águas de Niagara. O museu fica na 309 Rainbow Boulevard, onde está também o barril usado pelo casal que se atirou junto nas águas, em 1995.

 

Filmes famosos 

As cataratas do Niagra é um destino muito visitado por casais em lua-de-mel. É comum andar pelo lugar e ver casais apaixonados se beijando ou tirando fotos. Desde sempre foi assim, tanto que desde os anos 50, filmes famosos exploraram esse tema.

As visitas às cataratas aumentaram consideravelmente em 1953, após o lançamento do filme “Niagara”, cuja principal estrela era Marilyn Monroe

Assista ao trailer do filme abaixo:

 

As Cataratas do Niagara apareceram também no filme Superman II

Assista abaixo:

 

O desenho animado do Pica-Pau e as capas amarelas 

Uma  das tentativas de descer as cataratas do Niagara de barril ficou famosa porque virou desenho animado num filme do Pica-Pau. No episódio “Niagara Fools” (Vamos às Cataratas), o Pica-Pau tenta descer em um barril, mas o guarda local não permite. Por acidente, o próprio guarda cai na água várias vezes, e acaba descendo as cataratas com o barril, o que leva os visitantes (de capa amarela) vibrarem com as mãos para o alto. 

Por isso, a capa de plástico amarela virou ícone! Ela é dada como brinde quando se compra o passeio pelas cataratas. É feita de material biodegradável para não poluir o meio ambiente quando jogada no lixo. Mas a maioria dos turistas prefere guardá-la de lembrança por terem visitado o local. 

Assista ao episódio no video abaixo:

 

Divisa entre dois países

A divisa entre o Canadá e os Estados Unidos passa exatamente no meio das cataratas. Então, tem o lado americano, o lado canadense e a ponte Rainbow Bridge, que atravessa o Rio Niagara ligando os dois países.

Para apreciar as cataratas por completo, o ideal é explorar os dois lados. Não dá pra ficar somente no lado canadense ou no lado americano. Tem que visitar os dois, porque as vistas têm ângulos diferentes e as atrações turísticas são diferentes também. Cada lado tem sua particularidade.

         No lado canadense, a vista é mais central, e a gente consegue ver as cataratas bem de frente. 

 

         No lado americano, dá pra chegar bem perto das quedas d'água e sentir a força da natureza.

 

Os lados americano e canadense competem entre si para atrair os turistas, oferecendo várias atrações como mirantes, torres de observação, passeios de barco ou a pé, restaurantes, lojas, cassinos e hotéis. São passeios turísticos ótimos e variados, em ambos os lados.

Mas antes de falar das atrações, preciso explicar como funciona a travessia entre um país e outro, e isso se dá através da ponte Rainbow Bridge.

 

Rainbow Bridge 

A ponte tem um nome bem apropriado, pois nos dias de sol, dela dá pra ver o lindo arco-íris que se forma nas cataratas. 

        Foto da Internet***

 

Construída em 1941, a Rainbow Bridge substituiu a ponte antiga, que caiu no inverno de 1938 por causa do peso do gelo acumulado. A Roinbow Bridge foi construída a cerca de 15 metros acima dos pilares da antiga ponte para evitar desastres do mesmo tipo. Com cerca de 290 metros de extensão, ela fica a cerca de 62 metros acima do Rio Niagara. 

Muitas pessoas preferem deixar o carro estacionado em um dos lados e atravessar a ponte a pé. Ela é relativamente curta, e durante a travessia, existem ótimos pontos de observação das cataratas. 

Não deixe de tirar a foto clássica, com um pé no Canadá e o outro nos EUA! No meio da ponte tem uma placa mostrando a divisa.

Como a ponte faz fronteira entre 2 países, nela funciona uma alfândega/posto de imigração. Funciona assim: 

         Entrada da ponte.

 

Para entrar na ponte, saindo do Canadá em sentido aos EUA, tem que pagar 0,50 dólares canadenses. A catraca só aceita duas moedas de 0,25. Não fica nenhum funcionário no local, mas tem várias máquinas para trocar dinheiro. Então fique tranquilo, não será por falta de moeda que você deixará de atravessar. 

Ao chegar do lado americano, tem um guichê de imigração com uns funcionários do governo. É só explicar que é turista local, que vai e volta no mesmo dia, e mostrar o passaporte e os vistos americano e canadense. A fronteira não fecha e a gente pode voltar a hora que quiser, inclusive de madrugada. 

Voltando para o Canadá, não tem catraca e não paga nada, mas os agentes de imigração costumam ser chatos. Uns bombardeiam com perguntas. Mas se está tudo certinho, você não tem o que temer. Eles acabam liberando a passagem.

Atravessar de carro também é fácil, mas dá um certo trânsito porque os carros têm que parar nas guaritas do pedágio para pagar e mostrar documentos. Por isso, muitas pessoas vão à pé mesmo. Eu fui à pé.

 

O que fazer nas cataratas do Niagara

Como eu já disse, tem ótimas atrações turísticas dos dois lados. O lado canadense oferece melhor estrutura para o visitante. Vamos dizer que tem "mais coisas para fazer" e explorar lá do que no lado americano.

No lado canadense, tem o Table Rock Centre, que é um complexo com muitas atrações e uma das melhores plataformas de observação das cataratas (com a melhor vista na minha opinião). Tem também o Queen Victoria Park, com a torre de observação Skylon Tower. Tem a rua Clifton Hill, cheia de lojas, restaurantes e a roda-gigante. E passeios de barco que chegam bem perto das quedas d'água.

Do lado americano, as cataratas podem ser observadas por praças, caminhos e passarelas ao longo do Niagara Falls State Park, onde também está instalada uma torre de observação, a Niagara Falls Observation Tower. Daqui também partem passeios de barco. Tem também o caminho "Caverna dos Ventos" que leva os turistas a um ponto de observação próxima das cataratas Bridal Veil (Véu da Noiva). 

Vou falar agora com mais detalhes sobre cada atração, começando pelo lado canadense:

 

Table Rock Centre

Table Rock Centre fica bem do lado das cataratas canadenses. Um dos pontos de melhor vista! Os filmes famosos foram filmados daqui. 

Traduzindo para o português, Table Rock significa 'Mesa de Rocha', e é exatamente o que esse platô imenso de pedra se parece. 

O Table Rock Centre é um complexo turístico com estacionamentos, cafés, restaurantes, lojas, e onde se compram tickets para as atrações Journey Behind the Falls e Niagara's Fury (uma atração interativa em 4D sobre o nascimento das cataratas). Assista  www.youtube.com/watch?v=66RdkjU3nXo&t=62s

Dentro do Table Rock Centre tem um grande Hall com paredes de vidro, de onde se tem uma visão panorâmica indoor perfeita das quedas d'água. Muito útil para os dias frios e com vento forte.

A Table Rock tem uma história bem interessante. No início do século 19, essa ponta do rochedo era bem maior. Com o tempo e a erosão, ela foi se desprendendo aos pedaços. A parte de rocha maior que caiu entrou pra história em 1850, quando um motorista estava lavando sua carruagem exatamente no ponto em que a estrutura cedeu. O homem escapou por pouco, mas a carruagem caiu! No início do século 20 ela continuou soltando pedaços, e por motivo de segurança, o que ainda restava da rocha foi dinamitada e totalmente removida em 1935.

            A Table Rock no início do século 19.

 

        A maior parte que se desprendeu, em 1850.

 

          Explosão para a remoção total da pedra, em 1935.

 

             O Table Rock Centre fica lindo à noite, todo iluminado. O lado externo fica aberto 24 horas, e com isso, a gente pode apreciar a vista a hora que quiser.

 

Journey Behind the Falls

É possível chegar bem perto das queda d'água com uma perspectiva sensacional. Nesse passeio, dá para ver as cataratas por trás, através de uma série de túneis cavados nas rochas. Preço: 11.50 CAD por pessoa.

O barulho no túnel... dizem que a gente não esquece nunca mais! Uma coisa estrondosa! 

Aqui é a parte onde a gente imita o filme do Pica-Pau! Assista no video abaixo:

 

Passeios de Barco

Os passeio de barco chegam bem perto das quedas d'água. Dura apenas 20 minutos. A atração costuma ter uma fila grande, mas como os barcos tem capacidade para várias pessoas e saem a cada 15 minutos, não costuma demorar. Nos barcos, eles dão uma capa para não se molhar tanto, mas molha bastante mesmo assim! E é uma aventura para quem não enjoa, porque o barco balança bastante

Tem duas empresas que fazem o passeio. 

Uma é a Maid of the Mist, que distribui capas azuis. Os barcos saem tanto do lado americano quanto do lado canadense, e exige passaporte e visto dos passageiros.

A outra é a Hornblower, que distribui capas vermelhas. Esse sai do lado canadense e volta para o lado canadense mesmo, e por isso não exige passaporte nem visto. 

Geralmente os barcos funcionam de abril à novembro e os ingressos custam cerca de 30 CAD.

 

Queen Victoria Park

Fica bem de frente das cataratas americanas, mas do lado canadense. É um parque bem bonito e tranquilo, com jardins de flores e gramados, e uma vista previlegiada das cataratas americanas.

Mas quando eu fui, em abril, infelizmente o parque não estava bonito ainda. Estava muito frio e sem flores.

Nesse parque fica a Skylon Tower...

 

Skylon Tower 

É uma torre de observação de 160m de altura. No alto tem um restaurante giratório com uma vista incrível das cataratas e arredores. Vale super a pena subir! Dizem que em dias claros, é possível avistar Toronto.

Sua construção contou com o esforço conjunto dos dois países e foi inaugurada em 1965. Foi um marco de engenharia na época porque contou com inovações técnicas em diversos aspectos, como a forma de concretagem e os trilhos por onde correm seus três elevadores externos, pintados de amarelo, para que os mesmo não fossem afetados pela neve e gelo durante os dias frio no inverno. 

A parte superior da torre é ocupada por 2 plataformas de observação, uma fechada e uma aberta, dois restaurantes (sendo um giratório), e lojinhas de souvenir. A subida é feita pelos elevadores que levam apenas 52 segundos.

Preço 10.50 CAD. 

          Quando eu fui, eu não subi na torre porque o tempo estava péssimo :(

 

Clifton Hill 

É uma Las Vegas canadense! É uma rua muito colorida, com muitos letreiros luminosos e chamativos, cheia de restaurantes e atrações turísticas, como museu de cera, casa fantasma, Ripley’s Museum e lojas de souvenirs. São opções de lazer para se fazer à noite, depois das atividades em torno das cataratas durante o dia.

Nessa rua também fica a Niagara Skywheel (Roda Gigante) de onde dá para ver as cataras por uma outra perspectiva. 

 

O que fazer do lado americano

Do lado americano, as cataratas podem ser observadas por caminhos ao longo do Niagra Falls Park, onde também está instalada uma torre de observação, a Niagara Falls Observation Tower. De sua plataforma, tem-se uma boa vista de todas as quedas de água. Em seu interior um elevador conduz os visitantes até o nível da água lá embaixo, de onde é feito o embarque do passeio de barco no Maid of the Mist. Mesmo quem não pretende fazer o passeio de barco pode descer para curtir as águas do rio mais de perto.

Perto da torre, fica o caminho "Caverna dos Ventos" leva os turistas a um ponto de observação próxima das cataratas Bridal Veil (Véu da Noiva). 

Tem também passarelas de pedestre sobre o Rio Niagara, parques de diversões, restaurantes, coisas desse tipo que turista gosta.

Como o Niagara Park é muito grande, ele tem estacionamentos espalhados por três pontos diferentes, cada um proporciona uma vista diferente das cataratas. A entrada do estacionamento custa US$10.00 ou Cn$12.00, mas guardando o comprovante de pagamento você pode entrar e sair dos três estacionamentos o dia todo sem pagar mais por isso. 

As caminhadas entre um ponto de observação e outro são longas, mas há os que preferem fazer à pé mesmo.

          Niagara Falls Tower.

 

          Vista do alto da Niagara Falls Tower.

 

          Caminho que leva até o Véu da Noiva.

 

Passeio até Niagara-on-the-Lake 

Voltando para o lado canadense, tem a cidade Niagara-on-the-Lake fica na beira do Lago Ontario. Fica cerca de 20 minutos de carro das cataratas.

A cidade é muito charmosa e a vista do lago traz uma paz e tranquilidade incrível. É cheia de ruas históricas com casas no estilo vitoriano, hotéis e lojinhas. Não deixe de passear pela Queen Street!

Na cidade tem um outlet ótimo, muito procurado pelos turistas, o Outlet Collection at Niagara.

 

OUTLETS 

Muita gente prefere estar de carro em Niagara para visitar os outlets da região, que são muito bons.

O maior e melhor é o Outlet Collection at Niagara: 300 Taylor Road, Niagara-on-the-lake

Aberto de segunda à sábado, das 10 às 21h e aos Domingos, das 10 às 18h. 

O outro é o Canada One Factory Outlets (7500 Lundy's Lane). Esse é menor e com menos lojas famosas, mas é mais próximo das cataratas, apenas 5 km. Aberto de Segunda à Sábado, das 10 às 21h, e de Domingo, das 10 às 18h.

 

Leia também:

Toronto

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.