↓ Choose the Language ↓ 

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Costa Amalfitana Itália

Também chamada de "Divina Costa" por causa da sua beleza, a Costa amalfitana é uma região muito famosa e visitada do sul da Itália. Fica nos arredores de Nápoles, no “peito do pé da bota” do mapa. Ela vai de Sorrento até Salerno e tem um monte de cidadezinhas lindas no meio entre elas, que são chamadas de pérolas amalfitanas. 

As cidades que visitei foram: Sorrento, Positano, Praiano, Amalfi, Ravello, Minori, Maiori, Vietri Sul Mare e Salerno (foto acima).

A gente pega a estrada e a vista da encosta é um sonho. São inúmeros penhascos, com rochas que brotam do mar, as míticas vilas de casas brancas e os mirantes... Ahhh os mirantes! Deles podemos contemplar o oceano, as montanhas, os vinhedos, as plantações de oliveiras e limões sicilianos, tudo isso em meio à monumentos datados quase sempre de mais de 2.000 anos. 

Costa Amalfitana Sorrento Itália Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

Explorar a região de carro é a melhor opção. A estrada Statale 163 (inaugurada em 1860) que margeia a Costa Amalfitana tem pouco mais de 60 quilômetros. É sinuosa e estreita. É um lindo percurso, com a vista dos deuses do imenso azul do mar Mediterrâneo. Ir de Positano à Maiori por exemplo leva apenas uma hora de carro. Mas é lógico que fomos parando no caminho e o passeio durou o dia inteiro.

Fiz um video curtinho só pra mostrar como é a estrada 163 da Costa Amalfitana. Assista abaixo.

Alugamos um carro e foi perfeito! O GPS funciona super bem na região.

 

Ao longo da estrada, vamos passando por cidadezinhas espetaculares, famosas por suas praias fantásticas e bem peculiares. A primeira cidade que passamos foi Sorrento. 

 

Sorrento

Sorrento é uma cidade encantadora. Seu centro histórico, com ruazinhas cheias de pequenas lojas, é um lugar delicioso para passear. Um labirinto de vielas onde é possível descobrir pequenas lojas de artesanato ou quitandas do saboroso licor Limoncello, biscoitos e um monte de coisas com sabor de limão, marca da região. 

Sorrento Costa Amalfitana Itália Blog da Ana Cassiano filha Júlia Cassiano anacassiano.com.br

Loja de produtos feitos com o Limoncello.

 

Em Sorrento, vi vários pés de laranjeira plantados pela cidade e o aroma dos frutos fica no ar, uma delícia! Eu já tinha visto isso em Roma, ou seja, é coisa de italiano mesmo. 

Olha as lajanjas no pé!

Sorrento fica no alto de um penhasco e possui uma vista fantástica da Baía de Nápoles, com o vulcão Vesúvio ao longe. 

Sorrento vulcão Vesúvio Costa Amalfitana Itália Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

O vulcão Vesúvio e Nápoles aos seus pés.

 

Sorrento foi construída sobre uma enorme falésia e para descer até a praia existe um elevador, olha que chique! 

Elevador que leva à praia.

 

A região é vulcânica e por isso, possui um litoral bem recortado, com rochas escuras e grandes despenhadeiros. Praticamente não tem praias com areia (são raras). E quando tem, são bem pequenas e de areia escura (vulcânica). 

Frequentar as praias italianas é uma experiência bastante interessante e diferente pra nós brasileiros que estamos acostumados com praias de areia branca e fina. Tem que ir de cabeça aberta pra entender essas diferenças e não adianta ficar comparando uma com a outra. As praias do Brasil tem uma característica; as praias da Itália tem outra. Não existe a melhor ou a pior. Existem apenas “as diferenças”. Então aproveite sem reclamar. 

Como as praias de areia são raras e pequenas, elas são muito disputadas e cheias. No verão é praticamente impossível chegar um pouco mais tarde e conseguir achar um lugar. Então, os italianos criaram vários decks de madeira, construídos sobre as rochas lá embaixo, aumentando assim os espaços para as pessoas poderem curtir o sol e o mar. E sim, eles chamam isso de praia... E é chic viu! 

Eles costumam dizer que praia nessa região “vale ouro”! E por isso mesmo, não é de graça! Eles cobram para vc usar o espaço, e dependendo da cidade e da época do ano, não é barato. Mas, apesar do preço, as pessoas que escolhem passar o verão nessa região já sabem disso, e optam pelas praias privadas que oferecem conforto e organização. 

Os serviços são chamados de bagni, e colocam à disposição do banhista guarda-sol e cadeira, acrescido de hidromassagem, academia, piscina, banheiros, restaurante e área para crianças. O valor é cobrado por dia, independente do tempo que vc fique.

Uma curiosidade: Nas cidades da Costa Amalfitana, não é permitido andar pelas ruas com roupas de banho. Eles acham desrespeitoso. Tem placas espalhadas que lembram essa regra para os turistas o tempo todo, e quem for flagrado nessas condições, paga multa.

 

A economia dessa região Amalfitana é voltada para a agricultura, especialmente frutas. O produto mais característico é o famoso limoncello (ou limão siciliano). Logo que a gente sai da cidade, encontra bancas que vendem frutas frescas pela estrada. A gente para e o moço faz na hora um suco de limão siciliano geladinhoooo, ai que delícia!

Banca de Limoncello ao longo da Estrada 163 da Costa Amalfitana Itália Blog da Ana Cassiano

Olha o tamanho desse limão gente!

 

E continuando na estrada, mais paisagem linda em direção à Positano...

A maior parte dos hotéis possuem praia privativa.

 

Positano

Positano é uma cidade vertical, com centenas de casas dispostas umas sobre as outras que vão subindo o morro. A estrada passa bem no meio da cidade, e possui mirantes maravilhosos.

Positano Costa Amalfitana Estrada 163 Itália Blog da Ana Cassiano filha Júlia Cassiano

Seguindo a estrada rumo à proxima cidade, que é Praiano...

Os turistas que optam por não alugar carro, podem usar o transporte público da região, que são micro-ônibus que circulam ligando as principais cidades. Os hotéis têm na recepção os horários que os ônibus passam. Muitos turistas alugam motos também, as famosas vespas. Essas são mais práticas e fáceis de estacionar. A grande maioria dos hotéis não têm estacionamentos! A região não tem onde parar e isso é um problema se vc está de carro alugado e tem que se hospedar na região. Mas como eu estava hospedada em Nápoles, não tive esse problema.

 

Quando algum lugar tem estacionamento, é para um carro só e olhe lá! Geralmente são vagas para carros pequenos e provavelmente para o dono do local. 

 

Praiano

Praiano é uma cidade beeemmm pequena, que dá para atravessar à pé! É linda e bem mais calma, se comparar com as outras cidades vizinhas.

No trecho da estrada entre Praiano e Amalfi, vi muitas parreiras, plantações de oliveiras e principalmente de limões siciliano. Os pés estavam carregados!

E ao longe, já começa aparecer Amalfi...

 

Amalfi

Chegando em Amalfi, a gente se depara com o pior trecho de trânsito da estrada. As pessoas que não estão hospedadas em hotéis com praia privativa, podem acessar os decks de bagni de qualquer lugar da estrada. Basta estacionar o carro (na estrada mesmo) e descer as escadarias. Como eu fui no verão na altíssima temporada, o movimento na região estava alto. Peguei muito trânsito nessa época, principalmente por causa desses carros que ficam estacionados na estrada e impedem o fluxo normal. Tem lugares que acaba passando um carro por vez! Mas tem que ser assim, porque não existem estacionamentos.

Vejam no canto esquerdo da foto, o trânsito para atravessar o túnel. Tem que ter paciência.

 

Amalfi é uma cidadezinha espremida entre rochedos e o mar. É tão pequena que fica difícil de acreditar o quanto é agitada. Suas ruazinhas, de casinhas brancas interligadas no alto, formam, em alguns pontos, verdadeiros túneis; em outros, transformam-se em escadarias e labirintos deliciosos para passear.

Amalfi Costa Amalfitana Estrada 163 Itália Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

Em Amalfi, não deixe de visitar a Duomo da cidade, a maravilhosa Catedral de Sant'Andrea.

 

Ravello

Ravello fica no alto de uma montanha, de frente para o mar de um lado, e de outro voltada para o belíssimo Vale do Dragão, todo cultivado com vinhas e olivais. 

Conhecida como “a cidade da música”, fica a 350 metros do nível do mar à somente 20 minutos de carro de Amalfi. Ravello é um pequeno vilarejo medieval, cheio de ruazinhas e escadarias, que ficam congestionadas de turistas durante o verão. É um dos lugares mais bonitos da Itália. 

Nos jardins da Villa Rufolo, são apresentados os famosos festivais de música clássica de Ravello (junho, julho e agosto). A vista para o mar já vale a visita. Dá para entender de onde Richard Wagner tirou tanta inspiração para compor suas óperas. 

Já na Villa Cimbrone, os jardins, decorados com estátuas de deuses e outras figuras da Antiguidade clássica, levam a um terraço que se debruça, a centenas de metros de altura, sobre o azul profundo do Mediterrâneo. Sensacional!

 

Minori e Maiori

Cidadezinhas à beira-mar, próximas de Amalfi. Almoçamos em Minori em um restaurante à beira do mar. Foi lá que escolhemos pegar praia. A cor do mar é simplesmente estonteante, mas a areia da praia era escura e de cascalho. 

 

Vietri Sul Mare

A arte em cerâmica é um dos pontos fortes dessa região. Ao longo da estrada, muitas oficinas e lojas expõem em suas paredes externas uma quantidade imensa de pratos, vasos enormes e outras peças pintadas à mão, o que proporciona um charme especial ao lugar. É um artesanato muito bonito (e caro).

Parede de uma oficina de cerâmica e azulejos em Vietri Sul Mare.

 

Deixando Vietri Sul Mare, pegamos a estrada novamente e já ao longe, nessa curva bonita, começamos a avistar Salerno...

 

Salerno

Salerno possui mais de um milhão de habitantes e é o terceiro maior porto italiano. Foi uma das cidades mais castigadas na Segunda Guerra Mundial, pois foi por seu porto que as forças aliadas penetraram na Itália em 1943. Como é cidade grande, não tem o mesmo charme das outras cidadezinhas da Costa Amalfitana, mas merece ser visitada porque é muito bonita.

  

 

Leia também sobre:

Nápoles

Ilha de Capri

Pompéia

Subir no vulcão Vesúvio

Outras cidades da Itália

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.