Curiosidades sobre a Escócia

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
 
 

 

As Highlands

As Highlands (Terras Altas) têm esse nome porque ficam no extremo norte da Escócia. É um lugar de muitas lendas e tradições. 

As Highlands são um conjunto de montanhas que se formaram no fim da Era Glacial, quando blocos enormes de gelo foram boiando para o norte levando junto toneladas de terra e rochas, tornando a paisagem do local única. 

Nessa região ficam os mais belos vales da Escócia, paisagens de tirar o fôlego. São paisagens que nos remetem ao passado, por causa das histórias dos clãs escoceses e das batalhas dos povos vikings e celtas.

Eu escrevi sobre essas regiões das Highlands, Leia:

 

Os Clãs

O sistema de Clãs surgiu nas Highlands no século 7, baseado numa cultura tribal gaélica. 

São grupos de famílias que juravam lealdade a um chefe particular, mas a palavra clã, que é derivada do gaélico "clann" significa literalmente filhos. 

Esse sistema de clãs nasceu com os MacKay, Sinclairs, Mackenzies, Frasers, Camerons e MacDonalds. Os nomes dos clãs são associados aos montanheses, pois sempre viveram da terra, criando gado e plantando, suas principais fontes de riqueza.

 

O Kilt

Quando estive na Escócia comprei um calendário de Kilts aqui pra casa, hahahahahah!

Os homens na Escócia não usam SAIA, eles usam KILT. O Kilt é uma peça de vestuário tipo uma saia, mas que tem características específicas, como o corte, o tecido, a forma de amarrar etc. 

Kilt, de acordo com o dicionário, é um termo em escocês que significa “enrolar como uma saia”, e tem origem escandinava, derivada da palavra kjalta em nórdico antigo. 

De origem gaélica, o Kilt surgiu no século 16. No início era uma peça maior, com um tecido que se colocava por cima dos ombros. À partir do século 17 que apareceram as primeiras versões como o conhecemos hoje, só da cintura até o joelho. 

O Kilt era usado também como uniforme pelos exércitos escoceses até a Primeira Guerra Mundial. 

Não se usa kilt todo dia! Lá na Escócia, nós não vimos homens andando pelas ruas de kilt não. De modo geral, é uma vestimenta FORMAL, reservada para ocasiões especiais, como festas, casamentos, formaturas ou celebrações nacionais.

O Kilt só era usado nas Highlands, enquanto em outras partes da Escócia era visto como algo típico de povos bárbaros. Era uma peça de vestuário tão enraizada na cultura escocesa, e especialmente nas Highlands, que foi banida entre 1746 e 1782, em uma tentativa do governo britânico de suprimir a identidade dos Highlanders após a derrota da Revolução Jacobita. 

Depois deste período, os povos do sul da Escócia passaram a ter mais simpatia pelos Highlanders e sua cultura, e o Kilt foi ficando mais popular, mas só se tornou mais conhecido como parte de toda a Escócia mesmo a partir do século 19. 

O Kilt é feito de lã grossa, estampada com o Tartan, que é o padrão quadriculado que identificava os clãs. Cada clã tem o seu. 

Os Kilts têm o comprimento nos joelhos e, para usos mais tradicionais, faz parte de uma composição que inclui várias outras peças: camisa, colete, paletó, broche com o símbolo do clã, meias até o joelho, flashes (tecido decorativo preso às meias, que devem combinar com o padrão do kilt), sapatos, uma pequena bolsa levada na cintura e posicionada na parte da frente, que serve como uma carteira, já que o kilt não tem bolsos, e uma faca colocada na meia que antigamente servia para múltiplos usos, mas hoje em dia é meramente decorativa. 

O Kilt tem muitas vantagens: é quente devido à composição de lã, permite liberdade de movimento e é muito fácil de colocar e tirar, já que é enrolado na cintura. Além disso, para aqueles que o usavam séculos atrás, andar com calças na chuva e na lama fazia com que as pessoas ficassem muito tempo com o tecido molhado no corpo, então o Kilt, que ia só até os joelhos, facilitava secar as pernas e pés e evitar a proliferação de doenças, além de trazer mais conforto. 

Hoje em dia qualquer homem, escocês ou não, pode usar e até criar seu próprio Tartan. Os kilts tradicionais são feitos por alfaiates e companhias que estão no negócio há décadas ou séculos, e os preços obviamente refletem todo o trabalho de criar essas peças. Versões mais populares, com tecidos mais baratos e “para turista ver” são encontradas em qualquer loja de souvenirs.

 

Os homens de kilt não usam cueca?

Tradicionalmente não se vestia nada por baixo, e alguns regimentos do exército inclusive proibiam de usar. Mas, hoje em dia, por variadas questões, quem decide é quem está vestindo a peça. Alguns grupos recomendam o uso de alguma peça íntima, enquanto outros acham que a tradição deve ser mantida e não há nada de errado em não vestir nada por baixo. 

 

Mulheres usam Kilt?

Não. Mulheres usam SAIAS estampadas com o Tartan, mas que não é considerada uma vestimenta tradicional. A exceção é quando a mulher faz parte de uma banda de gaitas de fole, e tem que usar o uniforme. 

***Texto do site “Brasileiras pelo Mundo”

 

Tartan

Um dia no nosso passeio pela Escócia, visitamos um castelo (Castelo Doune) e lá eles estavam oferecendo vestir os visitantes homens com o Kilt e as mulheres com lindos vestidos de Tartan. É claro que não perdemos a oportunidade e topamos! 

Mas olha, é super difícil nos vestir sozinhos. Tem uma ordem de qual peça vem primeiro, fora o tecido que pesa bastante. Com certeza nós precisamos de ajuda pra nos vestir. O resultado final ficou o máximo! Dá até uma emoção na gente!

O Tartan é a estampa xadrez. Cada clã da Escócia tem seu próprio xadrez. A combinação de cores, o tamanho do quadriculado, tudo isso é personalizado. Existem milhares de Tartans na Escócia, devidamente registrados e catalogados pela National Library of Scotland. Eles levam isso bem à sério.

Quando a gente entra em uma loja, se depara com uma grande opção de padrões diferentes.

Cada estampa de Tartan tem um nome, geralmente da família (clã) que o criou. Os nomes têm que estar escritos na etiqueta. Independente do produto que você comprar, echarpe, kilt, boina, meia, etc, o nome do Tartan da estampa vai estar escrito na etiqueta, pode procurar.

A gente também pode criar e mandar fazer nosso próprio Tartan, mas custa caríssimo. Então muita gente usa um Tartan que já existe, mesmo sem saber de qual clã ele é! rs

  O Tartan que eu comprei, que estava sendo produzido no tear na hora, se chama Red Wallace.

 

Esse é o xadrez do Tartan desenvolvido para a série Outlander, o Tartan dos Fraser.

A Disney Pixar também criou e registrou os Tartans para o filme Brave (Valente) em 2012. 

A família Real Britânica tem vários Tartans para várias ocasiões diferentes.

Eu aprendi que, além do Tartan, cada clã tem seu próprio brasão em forma de broche. Os broches típicos são grossos e enormes, para darem firmeza e suportar o peso das mantas que ficam nos ombros. Mas a gente encontra pra comprar uns broches pequenos também, como souvenirs.

 

Gaita de Fole

Por todos os lugares que passamos pela Escócia tinha um artista de rua tocando a Gaita de Fole. É quase um em cada esquina!

A Gaita de Fole é um instrumento da família dos aerofones composto por tubos ligados a um reservatório de ar (chamado fole ou bolsa). É um instrumentos de sopro que os músicos tocam continuamente, sem a necessidade de pausa para respirar. 

A gaita das Highlands é considerada pelo povo britânico como um instrumento de guerra.

Esse instrumento não teve origem na Escócia nem na Irlanda. Na verdade ele surgiu no oriente médio e foi disseminado pelo mundo pelos romanos. Mas a cultura Britânica se apoderou tão forte da Gaita de Fole, que quando ela toca, a gente só pensa nos Escoceses e Irlandeses mesmo. Tanto que elas estão em todas as lojinhas de souvenirs espalhadas pelo país inteiro, em forma de miniaturas ou imãs de geladeira. 

Assista ao video abaixo:

 

A Moeda

A moeda da Escócia é a Libra (Pounds). CARA PRA DEDEU! Pra nós brasileiros, viajar em Libras é caro, se prepare. Vai doer no bolso, mas deixe para chorar as pitangas depois. Agora trate de aproveitar a viagem, porque vai valer muito à pena, eu te garanto.

As mesmas notas circulam em todo o Reino Unido, e como Elizabeth II é a rainha, o rosto dela está estampado em todas as notas. As notas são praticamente um álbum de retratos de Elizabeth. Tem o rosto dela em todas as idades, desde nova até mais velha. Leia esse artigo clicando AQUI

Nesse video abaixo, meu filho fez uma dobradura na nota de Libra, de forma que a Rainha fica triste ou feliz de acordo com os movimentos da nota, rs. Assista:

 

O Unicórnio

O símbolo nacional da Escócia é o unicórnio. A mitologia escocesa, de origens celta e viking, é muito rica, e esse imaginário mágico está em toda parte. 

  Mercat Cross, Edimburgo

O Brasão de Armas Real do Reino Unido tem dois animais: o Leão (vermelho) representa a Inglaterra e o Unicórnio representa a Escócia. Em alguns casos aparecem dois unicórnios!

  Castelo de Stirling.

No século 12, o unicórnio fez sua primeira aparição na Escócia, sendo incluído no brasão real por Guilherme I. Reza a lenda medieval que apenas um rei poderia manter um unicórnio preso! E com isso, o unicórnio se tornou o símbolo de poder com o qual os reis escoceses e a nobreza se identificavam. 

  Cidade de Culross.

  Centro de Inverness.

O dia 9 de abril é Dia Nacional do Unicórnio na Escócia. 

 

A Língua

O inglês britânico é a língua oficial. Mas o sotaque escocês não deixa a gente entender quase nada, rs! Na Escócia também se fala gaélico, que apesar de ter sido proibido por muito tempo, sobreviveu e ainda é falado. O scottish é uma mistura de inglês com gaélico. Aí já viu né! Falado rápido, é duro de entender. Mas a gente sobrevive!

Nada que umas doses de Whisky não resolvam...

 

A Cultura do Whisky na Escócia

Não dá pra pensar em ir à Escócia sem visitar alguma destilaria de Whisky né! Então o lance é o seguinte: 

As destilarias existem aos milhares e estão espalhadas pela Escócia inteira. Cada cidadezinha tem a sua. Existem as destilarias tradicionais, antigas e menores, que ficam nas cidades mais afastadas dos grandes centros, e tem aquelas que se preocupam mais em receber turistas, oferecendo boa estrutura para uma visitação, proporcionando um tour que conta direitinho a história do whisky no país, com direito à degustação no final. 

Tivemos a oportunidade de conhecer os dois tipos de destilarias, uma mais tradicional e outra mais turística. Para ver como é a visita em uma Deslilaria de Whisky na Escócia clique AQUI

 

As marés

Uma coisa bem interessante pra se notar na Escócia é o movimento das marés. O Reino Unido é uma grande ilha, cercada pelo Mar do Norte e pelo Oceano Atlântico. A Escócia possui muitos lagos e rios que desaguam diretamente nesses mares, e isso influencia muito no volume das águas nesses lagos e rios durante o dia.  

Eu fui no verão. Então pela manhã, a maré alta faz com que os barcos ancorados nas margens fiquem flutuando na água. Já na parte da tarde, com a maré super baixa, os barcos ficam cercados por água nenhuma e parecem encalhados na areia ou nas rochas! Até a maré subir de novo e a água voltar a alcançá-los. Isso acontece todos os dias, é uma rotina para os escoceses. Eu achei super legal.

 

Harry Potter e Outlander

Muitos filmes famosos foram gravados na Escócia: 007, A Rainha Elizabeth, Game of Thrones, Coração Valente, só para citar alguns. Mas duas séries deixaram a Escócia bastante conhecida, porque cenas icônicas foram gravadas em território escocês. Estou falando de Harry Potter e da série Outlander.

Para ler sobre Harry Potter na Escócia clique AQUI

 

Para ver as cenas de Outlander gravadas na Escócia clique AQUI

 

Relação entre Escócia, Grã-Betanha e Reino Unido

É tudo a mesma coisa! Você sabia?

A Escócia faz parte da Grã-Betanha juntamente com a Inglaterra. E o Reino Unido é formado pelos 4 países juntos: Escócia, Inglaterra, País de Gales e Irlanda do Norte.

 A Rainha Elizabeth não é rainha da Inglaterra apenas, ela é a rainha do Reino Unido! Então, ela é também a rainha da Escócia, do País de Gales e da Irlanda do Norte! Leia AQUI e saiba mais!

 

Leia também:

Todos os posts que escrevi sobre a Escócia

Nossa Viagem Completa pela Escócia

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.