Ilha de Rodos - Grécia

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
 
 

 

Rodos (ou Rodes, como eles chamam lá) é a quarta maior ilha da Grécia. Fica na extremidade leste do mar Egeu próximo a costa da Turquia. Assim como Creta, Rodos está entre as ilhas da Grécia mais distantes da capital Atenas.

Rodos fica no cruzamento das principais rotas entre o Mar Mediterrâneo, o Mar Egeu e litoral do Oriente Médio. Por isso, ao longo da história, diferentes povos se estabeleceram na ilha, deixando uma rica herança na cultura, na língua e na arquitetura.

A Ilha de Rodos é famosa desde a antiguidade por ter abrigado a estátua do Colosso de Rodes, uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo. Vou falar dele mais à frente.

A capital da Ilha de Rodos se chama Rodos (só pra confundir a cabeça da gente). É a maior cidade medieval habitada da Europa, com 13 km de muralhas e classificada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. É uma maravilha! Vou falar dela também.

Na ilha também fica o histórico vilarejo de Lindos e sua Acrópole. Vou falar de Lindos agora.

 

A cidade de Lindos

Me permitam o trocadilho: Lindos é linda! 

       Pallas Beach, praia mais frequentada pelos turistas.

 

Ilha de Rodos Grécia Rodhes Island Lindos Ilhas Gregas Blog da Ana Cassiano Grécia com família anacassiano.com.br

A cidade de Lindos é bem pequena, típica cidadezinha grega, com ruelas estreitas, chão de pedra, onde passam apenas pessoas e burros. 

O burro é praticamente um taxi por lá! pela facilidade desse animal se mover em terrenos pedregosos e acidentados.

      Meus filhos andando de burro.

 

Assista o video abaixo:

 

As vielas de Lindos são pavimentadas com minúsculas pedras, milimetricamente encaixadas à mão, uma à uma, de cores diferentes, formando desenhos no chão, mosaicos. Um trabalho maravilhoso!

E por falar em vielas, em Lindos há muitas. A gente anda pela cidade em meio à corredores estreitos de paredes brancas, cheios de lojas expondo suas mercadorias do lado de fora, ocupando um lugar precioso da passagem das pessoas. Há muita gente e burros passando ao mesmo tempo, outra forte característica das cidades gregas. É uma confusão organizada que flui bem, kkkk não sei explicar direito.

Em Lindos tem algumas igrejas bizantinas para conhecer. A principal delas é essa da foto abaixo, a Igreja Panagíae, uma basílica do século 10, que foi reconstruída no século 15. A igreja possui um belo Campanário e domos abaulados em estilo bizantino.

As igrejas bizantinas são bem luxuosas por dentro, decoradas com veludos, tapetes, afrescos e muitos (muitos) detalhes em dourado. O período Bizantino foi uma mistura da cultura oriental e ocidental convivendo bem entre si.

A religião forte por lá é a católica ortodoxa, tradicionalzona e muito rigorosa. Mesmo com todo calor, os mais idosos andam pelas ruas de preto da cabeça aos pés. 

Na porta de cada igrejinha bizantina sempre tem uma senhorinha ortodoxa "de vigília", mandando os turistas se cobrirem antes de entrar. É sinal de respeito. Aí a gente coloca a canga na cabeça, tipo uma burca, e os homens fazem o mesmo com uma toalha.

          Essa foto eu peguei na internet, porque não podia fotografar no interior da igreja.

 

Apesar dos burros, em Lindos também tem ponto de taxi. Mas eles ficam estacionados numa praça do lado de fora do centro, onde chegam ônibus também, com linhas que interligam os vilarejos da ilha.

      Um ponto de ônibus perfeito, estrategicamente colocado debaixo de uma maravilhosa árvore e cheio de bancos pra sentar!

 

O Idioma Grego

Sabe aquela expressão "esse cara tá falando grego comigo" é a mais pura verdade, porque a gente não entende nadica de nada mesmo. As coisas escritas em grego são um monte de símbolos juntos, até bonitos de se ver, mas impossíveis de entender. 

Bom dia em grego é Kaliméra. Boa tarde é Kalispéra. 'Como vai' é Tikánetetikánis (praticamente impossível de pronunciar); Por favor é Parakaló, Obrigado é Efcharistó pára polí... e por aí vai. 

Numa terra onde carro é Aftokínito, ônibus é Leoforío e restaurante é Estiatório, a gente realmente passa aperto. Sugiro fazer mímica. 

Massssss, tem que tomar cuidado porque mesmo os gestos mais comuns são bem diferentes dos nossos. NÃO em grego é balançando a cabeça pra trás. SIM tem que mexer uma vez só a cabeça pra frente. Deu pra sentir o drama? 

       Olha como escreve Grécia em grego gente, pelo amorrr de Deus! Agora pronuncia que eu quero ver!

 

       Olha o cardápio.....

 

Bom, voltando aqui para as maravilhas de Lindos, há um templo grego lá no alto do morro que é a Acrópole

As Acrópoles são templos de adoração dos deuses gregos, construídos na antiguidade. Como são bem antigos estão em ruínas. Poucos estão de pé até hoje. Tem o de Atenas que é famoso, e esse daqui de Lindos é bem visitado também.

A subida é difícil mas vale à pena enfrentar porque a vista lá de cima é demais! 

         A Acrópole de Lindos é do século 4 a.c.

 

A subida é de 125 metros acima, e se faz através de uma longa e íngrime escadaria de pedra. Tem que subir aos poucos, parando para descansar e apreciando a vista.

                                               Foto de Joaquim Nery.

 

No século 8, os Cavaleiros Hospitalários da Ordem de São João fortificaram a cidade com altas muralhas. E a Acrópole de Lindos fica dentro.

Ao longo da subida, ficam várias mulheres moradoras de Lindos fazendo artesanato de renda manualmente. Toalhas de mesa, colchas, almofadas, tapetes, Um trabalho maravilhoso! Elas expõem as mercadorias ali mesmo, sobre as pedras do caminho, para vender aos turistas.

Chegando lá em cima, a visão recompensadora do templo, exatamente como sonhei, com altas pilastras de mármore branco rodeadas pelo azul sem igual do céu da Grécia.

                                           Foto de Joaquim Nery.

 

Do alto da Acrópole, dá pra ver outra praia de Lindos, bem pequena e peculiar, formada pela Baía de São Paulo. Nela fica a basílica de São Paulo e obviamente, a praia se chama São Paulo também, rs.

Essa enseada fechada que deixa a baía protegida fez de Lindos o mais importante porto da Ilha de Rodos na século 6 a.c. A baía de São Paulo recebeu esse nome porque foi onde o apóstolo aportou em 43 d.c.

E à noite, a Acrópole fica toda iluminada, uma coisa linda demais, nossa! Em Lindos tudo é lindo mesmo.

 

As Praias

Em geral, gostei muito das praias da Ilha de Rodos. Mas não são de areia não viu, já fiquem sabendo! A maioria das praias das ilhas gregas são de pedra. (Não são todas, mas a grande maioria é). 

Tem que usar um sapatinho especial (e feio kkk) que eles vendem lá p não machucar os pés, mas usa quem quiser. 

Mas mesmo assim as praias são ótimas, com água cristalina e de temperatura super agradável (odeio água gelada) Acho que ninguém gosta né! 

 

Melhor alugar um carro

Nas 2 extremidades da ilha tem pontos turísticos legais que merecem ser visitados. A ilha é super pequena. De ponta à ponta a gente gasta apenas 2 horas de carro.

Com um carro alugado (que custa barato lá) a gente não fica dependendo de ônibus (que passa de 1 em 1 hora) nem de taxi. 

      Olha a Jujú lá dentro dando tchau, rs!

 

As estradas são bem simples, em alguns trechos nem asfalto tem. A ilha é montanhosa e as estradas são estreitas, perigosas e com muitas curvas em zig zag. Tem que dirigir com muito cuidado.

De vez em quando, a gente avista ao longe alguns vilarejos, aqueles miolinhos branquinhos beeemmm típicos de Grécia mesmo! E do nada, na beira da estrada, suge uma igreja isolada, vazia, mas que com certeza enche nos dias de missa, rs.

Fora isso, a grande parte da ilha é uma secura só. Rochosa, sem vegetação, praticamente só pedra mesmo. O que se vê em alguns pontos da ilha são plantações de oliveiras (azeitona) - por isso o famoso azeite extra virgem grego! - e criações de cabras, bodes e carneiros. O resto é pedra!

                                Oliveiras com azeitonas no pé.

 

Alugamos carro pra curtir a paisagem! E pela estrada a gente fica até hipnotizado com aquele mar, com vários tons de azul que nenhuma máquina fotográfica consegue registrar com fidelidade. Só vendo mesmo! 

Nos divertimos muito com as placas de trânsito. Eram todas em grego (lógico) e sem tradução (óbvio). Nadinha escrito em inglês pra ajudar. 

Não dava pra entender nada! Como é que pode né, eles permitirem que o turista dirija? Eu tirei muitas fotos, adorei. Acho que tenho mais fotos de placas que de paisagem! Aloka

       Olha essa!!!

 

         À 200 metros tem alguma coisa, kkkk

 

      Essa dá pra imaginar o que é!

 

        Essa é fácil! Já tô ficando craque em grego!

 

O encontro dos mares

Rodos é uma maravilha de ilha banhada pelo Mar Mediterrâneo de um lado e pelo Mar Egeu do outro. Fomos conhecer o extremo sul da ilha onde os mares se encontram.

Nessa ponta da ilha os mares se encontram no inverno. Mas durante o verão, fica esse banco de areia no meio. 

Só há 3 lugares na Terra onde um banco de areia aparece separando 2 mares. A Ilha de Rodos é um deles! Magnífico!

Assista o video abaixo:

 

O Mar Mediterrâneo é mais agitado e tem muitas ondas. O Egeu é bem calminho, parece um lago. Fica cheio de surfistas praticando windsurf. É uma praia muito procurada por turistas.

No banco de areia tem até estacionamento! Gosto de pensar que isso vira "fundo de mar" no inverno, kkkk já pensou que legal?

Então a gente atravessa o banco de areia, e tem uma trilha pra seguir até um farol, que fica no extremo do extremo do extremo da ponta da ilha. Pode ir de carro ou à pé. 

Na ponta da ilha tem um farol e depois dele a terra acaba de repente, num grande penhasco, altíssimo, tipo um paredão que morre no mar. Essa ponta da ilha é famosa por causa dessas falésias. 

          Os carros chegam até aqui.

 

A cidade de Rodos (capital)

No extremo norte da Ilha fica a cidade de Rodos (a capital leva o mesmo nome da ilha). É a maior cidade medieval habitada da Europa, com 13 km de muralhas e classificada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade

A ilha de Rodos fica no cruzamento das duas principais rotas marítimas do Mediterrâneo, entre o Mar Egeu e o litoral do Oriente Médio, Chipre e Egito. Por ser ponto de encontro de três continentes, conheceu muitas civilizações. 

Ao longo da sua longa história, diferentes povos estabeleceram-se em Rodos, deixando sua herança na cultura local, como na língua, na arte e na arquitetura. Sua posição estratégica trouxe grande riqueza para a ilha e fez da cidade de Rodos uma das principais cidades da Grécia Antiga.

      Avenida dos Cavaleiros.

 

A cidade de Rodos foi fundada em 408 a.C !!! Os três séculos que se seguiram foram o "período dourado" da cidade, com muito desenvolvimento. Depois disso, Rodos foi dominada pelo império romano

Até o século I d.C., a cidade se tornou um dos mais importantes centros de ensino, ciência e arte no mundo. Rodes nessa época, fazia parte do Império Bizantino, uma mistura de características ocidentais e orientais que conviviam bem entre si. 

        Loja do centro de Rodos que vende roupas de gladiadores romanos.

 

Foi quando os turcos impuseram sua força no Mediterrâneo e em 1522 ocuparam Rodos por várias décadas. A arquiteura dominante até então era a gótica italiana, mas passou a ser de Estilo Otomano, que tinha muita influência persa e islâmica. A maioria das igrejas católicas romanas foram transformadas em mesquitas. Praticamente tudo era copiado de Constantinopla (hoje Istambul).

      Júlia numa loja de artigos persa.

 

Praça Ippocratous é o centro de Rodos. É cheia de restaurantes e lojinhas. O lugar é bem turístico.

O domínio turco em Rodos só terminou em 1912, quando tropas italianas ocuparam a ilha e a Itália estabeleceu ali uma colônia, conhecida como as ilhas italianas do Egeu (Isole del Egeo Italiane). 

Os italianos demoliram quase tudo que era do império otomano (turco) e implementaram projetos de infraestrutura (estradas, eletricidade e o porto) transformando significativamente a cidade de Rodos, que recebeu então um novo plano urbanístico.

        Na orla tem muitos restaurantes e lojinhas de souvenirs.

 

        Moinhos de vento no porto de Mankraki.

 

A Segunda Guerra Mundial também atingiu a cidade de Rodos! As bombas atiradas pela Grã-Betanha em 1944, resultou em diversos danos materiais e históricos e destruição de inúmeros edifícios, principalmente os históricos. 

Nos anos 60 houve todo um estudo sobre as antigas construções medievais e Rodos foi reconstruída e tombada pelo Patrimônio Histórico da Humanidade.

 

O Colosso de Rodes

Sabe as 7 maravilhas do mundo antigo? Aqui na cidade de Rodos ficava uma delas. Era o Colosso de Rodes, estátua de bronze gigantesca cujos navios passavam por debaixo de suas pernas para chegarem até o porto. 

O local onde a estátua ficava é o Porto Mandraki. A estátua representava o deus Sol Hélios. Tinha 34 metros de altura e pesava 70 toneladas. Foi construída entre 292 a 280 a.C. pelo escultor Carés da cidade de Lindos. 

Cada perna do monumento era apoiado em uma margem do canal e na mão direita segurava um farol para orientar as embarcações durante a noite. 

Apesar de imponente, só ficou de pé por 55 anos, quando um forte terremoto no ano de 223 A.C a jogou no fundo do mar. Depois de quase mil anos, os árabes recolheram os pedaços, transformaram em sucata e seu bronze foi vendido. Triste fim para uma maravilha do mundo! 

O lugar onde a estátua ficava existe até hoje e é o ponto mais visitado da cidade de Rodos. Fica num forte medieval de mais de 2.400 anos! No porto ainda tem as 2 colunas onde a estátua ficava apoiada, com 2 esculturas de animais que representam a ilha de Rodos: Elafos (o cervo) e Elafina (a cerva).

         Porto Mandraki, onde ficava o Colosso de Rodes.

 

         Colocaram um 'Colossinho de Rodes' nessa praça em Rodos, kkkk, achei legal!

 

Hospedagem

O que movimenta a Grécia é o turismo. Os resorts são verdadeiros oásis no meio das ilhas gregas.

O hotel em Rodos que ficamos foi o Kiotari Bay Miraluna. Super recomendo! Resort pé na praia, serviço perfeito e comida ótima! 

De dia, os monitores envolviam os hóspedes em várias atividades diferentes e toda noite tinha um ótimo show pra assistir. De madrugada a pista de dança fervia. 

Mas e as crianças? Vou responder com outra pergunta: Qual é a coisa mais sagrada que existe nesses hotéis de férias??? OS MONITORES INFANTISSSSSSS!!!

A gente praticamente só via Pedro e Júlia no café da manhã e no jantar, e mesmo assim quase dormindo com a cara no prato de tão cansados. Sendo assim, nossas crianças e todas as outras do hotel iam dormir cedo! ISSO É QUE SÃO FÉRIAS PARA OS PAIS MINHA GENTE!

Os hóspedes eram italianos, alemães e a grande maioria ingleses. No verão, a Inglaterra baixa inteira na Grécia. Os monitores dividiam as crianças em grupos que falavam línguas diferentes. Era um barato isso! Pedro e Júlia ficavam no grupo alemão. 

Os únicos brasileiros éramos nós e isso nos rendia alguns momentos de fama. Todo time queria o Pedro na hora do futebol e os outros hóspedes vinham conversar com a gente sobre isso. Eles consideram a seleção brasileira o melhor time do mundo. 

Assistimos nesse resort um show típico de dança grega, com o genuíno som do Bouzouki (bandolim grego) tocado ao vivo! Eu amei!!

O verão na Grécia é quente e seco, quase nunca chove. É perfeito pra passar férias. Não vi uma nuvenzinha sequer, só céu aberto, azul demais e à noite bastante estrelado. 

Depois do jantar, a gente costumava voltar para a praia só pra deitar nas espreguiçadeiras e ficar olhando o céu. Gente, só tenho boas recordações de Rodos. Taí um lugar que eu quero voltar um dia!

 

Leia também:

Ilha de Creta

Santorini    

Palácio do Minotauro, em Knossos Ilha de Creta. Mitologia ou realidade?

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.