Madrid

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
 
 

Uma coisa que você precisa saber sobre Madrid é que lá não é lugar de dança flamenca nem de mulheres vestindo saias longas de babados com estampas de bolas. Essas coisas típicas (esteriótipo) são características do sul da Espanha, da região da Andaluzia.

 

Uma coisa que você precisa saber sobre Madrid é que lá não é lugar de dança flamenca nem de mulheres vestindo saias longas de babados com estampas de bolas. Essas coisas típicas (esteriótipo) são características do sul da Espanha, da região da Andaluzia. Eu já estive lá há muitos anos atrás, e foi uma viagem inesquecível, porque é onde a Espanha é mais espanhola. 

Madrid é uma cidade grande, a maior da Espanha e a capital do país. É a terceira maior cidade da União Européia, ficando atrás apenas de Londres e Berlim. É onde vive o Rei da Espanha. 

Pra começar um passeio por aqui, eu sempre recomendo pegar aqueles ônibus de turismo de dois andares, tipo citytour. É ótimo para ter uma noção geral da cidade, dá pra descer e subir nos pontos turísticos que quiser. O ticket vale para um dia inteiro e depois com mais tempo, você volta aos locais que mais gostou para explorar melhor. Vale muito a pena! Foi assim que eu fiz. 22 euros por pessoa.

Depois de rodar a cidade de ônibus, começamos a fazer nosso tour à pé. Madrid é uma cidade grande e por isso você tem que estar preparado para andar muito (como todo bom turista). Mas tem também uma boa rede de metrô, o que pode te salvar nos deslocamentos mais longos. E um taxi... ahhhh um taxi! Esse é sempre benvindo!

 

Parque de El Retiro

Começamos nosso passeio pelo Parque de El Retiro. O parque é grande e precisa de mais ou menos 2 horas para ser visitado. A entrada fica na Plaza da Independencia, onde tem um lindo portal - a Puerta de Alcala - que é um portal triunfal neoclássico com 2 portas retangulares e 3 arcos.

A Puerta de Alcala foi construída em 1778 pelo rei Carlos III para servir como porta de entrada de Madrid.

Madrid Ana Cassiano Parque de El Retiro. O parque é grande e precisa de mais ou menos 2 horas para ser visitado. A entrada fica na Plaza da Independencia, onde tem um lindo portal - a Puerta de Alcala - que é um portal triunfal neoclássico com 2 portas retangulares e 3 arcos.

             A entrada do Parque El Retiro.

 

           Vista aérea do parque (foto da internet).

 

              Monumento a Alfonso XII de España en los Jardines del Retiro (Foto Wikipedia). 

 

Calle de Alcala

Dali seguimos pela Calle de Alcala (Calle é "rua" em espanhol) em direção a Plaza Cibeles. Na Plaza Cibeles fica o lindo prédio da Prefeitura de Madrid e o Banco de España.

            Calle de Alcala.

 

           O Palácio de Cibeles, Prefeitura de Madrid.

 

Ana Cassiano Madrid Espanha Calle de Alcala (Calle é

              Banco de España. 

 

 

Paseo del Prado

Na Plaza Cibeles, pegamos a avenida Paseo del Prado em direção ao Museu do Prado. Essa avenida margeia o Parque de El Retiro e é um trecho bem agradável e arborizado. Até chegar no museu, a gente passa por vários edifícios suntuosos no caminho, como o Museu Naval de Madrid, o prédio da Bolsa de Valores e o luxuoso Hotel Ritz.

            Parte de trás do prédio da prefeitura.

 

          Museu Naval.

 

                                  Bolsa de Valores.

 

            Nos jardins do Hotel Ritz.

 

Museu do Prado

Então chegamos ao Museu do Prado, que é o mais importante da Espanha e um dos mais importantes do mundo, pois possui obras preciosíssimas, principalmente de Francisco Goya e Diego Velazquez. Foi mandado construir por Carlos III no final do século 18, mas só foi inaugurado 34 anos depois, devido à invasão de Napoleão à Espanha, em 1808. Seu prédio e suas obras sobreviveram à invasão napoleônica, à Guerra Civil Espanhola e à Segunda Guerra Mundial. 

Na Plaza Cibeles, pegamos a avenida Paseo del Prado em direção ao Museu do Prado. Essa avenida margeia o Parque de El Retiro e é um trecho bem agradável e arborizado.                Museu do Prado.

 

             Igreja San Jerónimo el Real, que fica na mesma praça.

 

              El Casón del Buen Retiro, que faz parte do complexo.

 

           O museu e seu belíssimo estilo neoclássico! (Foto Wikipedia)

 

Através das obras do Museu do Prado, dá para aprender bastante sobre a história da monarquia espanhola. Além disso, é uma ótima oportunidade de conhecer a arte italiana fora da Itália devido ao seu acervo. O museu é imenso! É bom pesquisar antes para saber o que ver, senão a gente se perde. Pensando nisso, o museu disponibiliza em seu site um guia com as principais obras. É possível planejar visitas de uma, duas ou três horas. Clique aqui e confira!  www.museodelprado.es/visita-el-museo

Mas eu já te passo de antemão as principais obras, aquelas que não pode deixar de ver:

As Meninas” de Verlazquez. Essa tela é revolucionária. Envolve uma composição complexa de elementos e é cheia de mensagens subliminares. Ao centro, está a Infanta Margarita, em um vestido branco, rodeada das suas damas de companhia. Ao fundo, seus pais, refletidos no espelho, admirando o ensaio. Há ainda um camareiro no pé da escada, e atrás de uma grande tela surge a figura do próprio Diego Velazquez, pintando a obra. A técnica de perspectiva impressiona.

Maja Desnuda” e Maja Vestida”, de Francisco Goya, telas pintadas no ano de 1800. A mesma mulher é retratada em pose idêntica, uma vestida e outra nua. O quadro rendeu a Goya um julgamento por obscenidade perante Inquisição Espanhola, no qual foi absolvido. A obra foi guardada e sua exposição proibida, até meados do século XX.

"Saturno devorando um filho", obra também de Goya, que faz parte de uma série de pinturas negras do artista.

Adoración de los Pastores” de El Greco. Pintura bastante colorida do pintor renascentista, bem diferente do que se produzia na sua época. A maioria de suas obras são de temas religiosos. As pinceladas e os tons de verde, azul e vermelho, utilizados pelo artista para pintar os mantos de santos, são muito característicos. 

Bem, é claro que tem muito mais obras a serem vistas. Por isso, precisa de tempo para visitar o museu com calma. A ENTRADA É GRATUITA TODOS OS DIAS, das 17 às 19:30H e AOS DOMINGOS! Mas nesses horários gratuitos fica muito cheio! É melhor ir sabendo disso. O museu abre às 10 da manhã e nesse horário paga-se 14 euros para entrar. Eu preferi assim, mas depende de cada um.

 

Voltemos ao nosso passeio por Madrid... 

 

Voltamos caminhando do Museu do Prado até a Plaza Cibeles, aquela do Palácio da Prefeitura lembra? De lá, continuamos pela Calle de Alcala, que é uma avenida linda, cheia de restaurantes e lojas. Ao caminhar por ela, não deixe de observar a arquitetura dos prédios!

 

Plaza Puerta del Sol

Seguimos pela avenida Calle de Alcala até a Plaza Puerta del Sol, que é uma praça muito grande. É onde fica o marco zero da cidade de Madrid. O edifício mais antigo da Puerta del Sol é a Real Casa de Correos e nele fica o relógio da torre, que foi construído no século 19 e que faz a tradicional contagem regressiva do Ano Novo.

Madrid Espanha em 1 Dia Ana Cassiano Seguimos pela avenida Calle de Alcala até a Plaza Puerta del Sol, que é uma praça muito grande. É onde fica o marco zero da cidade de Madrid.

             Prédio dos Correios e o famoso relógio.

 

Aqui na Plaza Puerta del Sol fica a estátua do símbolo da cidade: Um urso colhendo frutos numa árvore de madroño (medronheiro em português), estátua de bronze do escultor Antonio Navarro.

Esse símbolo do Urso e o Madroño é muito antigo, já está documentado desde a Idade Média. Se diz que antigamente os ursos eram abundantes na região de Madrid, quando ainda era repleta de bosques. E o madroño é um vegetal associado a propriedades curativas. No século 15, uma praga assolou a cidade, e aqueles que comeram dos frutos da árvore se salvaram, inclusive o rei Carlos I. 

Até hoje são feitos geléia e licor do fruto de Madroño. Como tradição, os licores são oferecidos em vários restaurantes de Madrid como digestivo. Existem vários lugares da capital onde foram plantados árvores de Madroño, como na Calle Mayor e no Parque do Retiro.

O Urso e o Madroño é o escudo de armas oficial da capital espanhola e esse brasão aparece em vários lugares, veja.

          Nos taxis.

 

 

Plaza Mayor

Saindo da Puerta del Sol, pegamos a rua Calle Postas para chegar à Plaza Mayor. É uma praça retangular enorme, rodeada de edifícios por todos os lados. Para entrar nela, é preciso atravessar seus portais em forma de arcos. Ao seu redor ficam várias lojas e restaurantes. A origem dessa praça data do século 15, quando aqui era o pátio do mercado medieval na época.

           Plaza Mayor (Foto Wikipedia)

 

Plaza de Las Ventas

Da Plaza Mayor, pegamos um taxi até um outro ponto turístico famoso da cidade, a Plaza de Las Ventas, que é a Arena de Touradas de Madrid. É a maior praça de touros da Espanha e a segunda do mundo (perde apenas para o México). Essa arena foi construída em 1931 e carrega nas paredes traços históricos muito ricos. Apesar de eu ser contra as touradas, a visita ao monumento é válida porque a arquitetura do local é lindíssima! A tourada, apesar de muito criticada, ainda faz parte da cultura espanhola. É um evento grandioso para os espanhóis infelizmente.

Blog da Ana Cassiano Madrid Espanha Da Plaza Mayor, pegamos um taxi até um outro ponto turístico famoso da cidade, a Plaza de Las Ventas, que é a Arena de Touradas de Madrid. É a maior praça de touros da Espanha e a segunda do mundo (perde apenas para o México). Essa arena foi construída em 1931 e carrega nas paredes traços históricos muito ricos

A arena foi projetada em estilo neo-árabe. É possível visitar o Museo Taurino que fica no seu interior. Nele encontram-se objetos relacionados com a tauromaquia e com a história da Praça. A temporada de touradas começa em março e vai até outubro. Na Espanha não se usa o termo “touradas”. Lá eles falam “corridas” de touros.

 

Gran Via

Daqui da Plaza de Las Ventas, volte para explorar a Gran Via, que é a principal avenida e mais longa de Madrid (por isso o nome). Ela é enorme mesmo, cheia de lojas, restaurantes e vida noturna agitada. 

A Gran Via passa pela Plaza de España, onde estão dois importantes edifícios, a Torre de Madrid e o Edifício España. A praça contém um conjunto de esculturas que homenageia o escritor Miguel de Cervantes, através de seu famoso personagem Dom Quixote.

           Plaza de España.

 

O Vinho Azul

Não posso falar de Madrid sem mencionar o vinho azul

Uma empresa de Madrid desenvolveu o MD Alcantara. É o vinho da moda no momento (2017). Sua coloração exótica vem dos com pigmentos orgânicos existentes na pele da uva (branca) Chardonnay. O vinho demorou 2 anos para ser desenvolvido. 

É um vinho fresco e aromático, expressivo e elegante, que mescla sabores de manga, melão e maçã. É drink de verão, bom para tomar gelado em dias quentes. 

Esse vinho é super novidade, e por enquanto só se encontra em Madrid para comprar. Mas claro que logo logo vai se espalhar pelo mundo, assim espero, para que todos possam experimentar. Leia o post que escrevi sobre o Vinho Azul clicando AQUI

 

Teatro Real e Palácio Real

Teatro Real, que é a casa de Ópera de Madrid. Fica ao lado do Palácio Real. 

Esse também é o Teatro Real, só que a outra face, a entrada que fica na Plaza de Oriente, em frente ao Palácio Real.

Palácio Real, com a Catedral de Almudena ao fundo. Olha que beleza isso, NOSSA!! O palácio é a residência oficial do rei da Espanha e também é chamado de Palácio de Oriente. Na verdade, ele é mais usado para cerimônias oficiais, porque a Família Real optou por viver num palácio mais modesto, o Palácio da Zarzuela, também em Madrid. Pode visitar o Palácio Real por dentro e seus jardins, e também tem troca da guarda. Para informações de horários e preços, tem que olhar no site oficial do palácio. 

 

Leia também:

Sevilha    

CórdobaGranada e Málaga     

Ronda e Cádiz     

O primeiro topless a gente nunca esquece

    

Clique e acesse minhas Redes Sociais

    

     

    

    

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.