Olinda

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
 
 

O que fazer em Olinda Pontos turísticos Pernambuco Brasil Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

 

... E você acha que a cidade tem esse nome por que? Estando lá no Alto da Sé, a gente senta na mureta de pedra para apreciar a paisagem, e só consegue dizer: "Ô linda!"

Essa bela cidade-irmã de Recife, que em dias de Carnaval é bem agitada, nem parece a mesma na baixa temporada. É de uma paz inigualável! 

Andar pelas ladeiras de Olinda é aprender sobre os velhos tempos do Brasil. A arquitetura histórica e incrível; e lá no alto da Sé, a vista é de cair o queixo! 

No século 16, a cidade foi invadida pelos holandeses e bastante danificada e saqueada. Com o tempo, o que deu para ser restaurado, foi recuperado pelo tombamento histórico.

 

Igreja Nossa Senhora do Carmo

Igreja Nossa Senhora do Carmo Olinda Pernambuco Brasil Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

A Igreja de Nossa Senhora do Carmo teve sua construção iniciada por volta de 1580, quando a Ordem dos Carmelitas se instalou em Olinda, a mais antigas da Ordem dos Carmelita das Américas.

Em 1968, foram realizados restauros pelo Iphan, que devolveram à igreja sua arquitetura original, com influência maneirista da escola de Vignola, mesclada a elementos barrocos.

 

Mosteiro de São Francisco

Agora se prepare para subir as tão famosas ladeiras de Olinda! Depois de deixar a Igreja do Carmo, pegue a Rua de São Francisco e suba até o mosteiro.

        Mosteiro de São Francisco.

 

O Mosteiro de São Francisco teve sua construção iniciada em 1585, sendo o convento franciscano mais antigo do Brasil. O Mosteiro é tombado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

O claustro e a sacristia são famosos pela série de painéis de azulejos portugueses, com cenas que retratam a vida e a morte de Francisco de Assis. 

Mosteiro de São Francisco Olinda Pernambuco Brasil Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

Na sacristia, chama a atenção o rico trabalho de talha em madeira do teto, com caixotões contendo pinturas do século 18. 

O mosteiro tem ainda uma biblioteca com um precioso acervo de obras raras, e nele foi instalada a primeira biblioteca pública de Pernambuco. 

A visita custa uma taxa simbólica de 3 reais. Vale à pena entrar! Ao sair, observe do outro lado da rua, em frente ao convento, que existe um cruzeiro trabalhado em pedra de arenito retirada dos arrecifes.

Daqui, pegue a Rua Bispo coutinho e suba até o Alto da Sé.

 

Alto da Sé

Subindo pela Rua Bispo Coutinho, um pouco antes de chegar à Praça do Alto da Sé, tem duas lojas de artesanato que oferecem banheiros e apresentações de dança do Frevo. Uma loja fica em frente à outra, as duas são ótimas. Um bom lugar para uma pausa e descanso, porque subir essas ladeiras é fogo viu! 

         Rua Bispo Coutinho.

 

Alto da Sé Olinda Pernambuco Brasil Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

Frevo Dança Olinda Pernambuco Brasil Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

Chegando na Praça do Alto da Sé, tem a Igreja matriz, que na verdade se chama Catedral Metropolitana de São Salvador do Mundo

Igreja do Alto da Sé Olinda Pernambuco Brasil Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br            Igreja do Alto da Sé de Olinda ou Catedral Metropolitana de São Salvador do Mundo.

 

A primeira edificação aqui era uma capela simples, construída na técnica da taipa de mão. Foi construída em 1537, sendo dedicada a Jesus Cristo como Salvador do Mundo. Foi modificada várias vezes com o passar do tempo.

Em 1976 a igreja foi restaurada, readquirindo até onde foi possível suas feições originais de transição entre a renascença e o barroco.

Entre na igreja e vá até o terraço, de onde se tem a vista mais linda da cidade.

               A cidade de Recife ao longe.

 

          A Igreja do Carmo, nosso ponto de partida.

 

                  Os arrecifes.

 

Volte para a Praça do Alto da Sé e visite as barraquinhas das tapioqueiras (patrimônio imaterial da cidade) e outras barracas de comida.

           As famosas barraquinhas de tapioca, não perca!

 

Na frente das barraquinhas de comidas, fica o Mirante da Caixa D’Água + Elevador Panorâmico

A Caixa D’água de Olinda, uma construção de 1934 equivalente a um prédio de seis andares, foi reformada para permitir a instalação do elevador. A edificação, que tem 20 metros de altura, teve o terraço recuperado e a parte interna requalificada para receber ações de apoio à atividade turística. 

Foi nesta estrutura de relevante importância que, pela primeira vez, utilizou-se formas e modelações arquitetônicas modernas, numa época em que estava sendo mudado o conceito de arquitetura: trata-se da primeira edificação em estilo moderno com cobogós (blocos de concreto vazado) no Brasil; constituindo, desse modo, uma atração à parte. 

Uma passarela saindo do elevador dá acesso à cobertura deste prédio, que serve como mirante. Lá de cima é possível ter uma vista de 360 graus para as duas cidades: Olinda e Recife. A subida custa 5,00 reais e funciona das 14h às 17h.

          O prédio do Mirante da Caixa D'água fica exatamente ao lado do Museu de Arte Sacra de Pernambuco (seta vermelha).

 

         Vista do alto do Mirante da Caixa D'água.

 

Aqui na frente, também fica o Observatório Astronômico do Alto da Sé, que foi construído próximo no local onde, em 26 de fevereiro de 1860, o astrônomo francês Emmanuel Liais observou e descreveu o cometa Olinda, sendo o primeiro comenta descoberto na América do Sul e em território brasileiro

O observatório foi construído no ano de 1890 em estilo neoclássico. Em 6 de dezembro de 1882, astrônomos foram na região observar o fenômeno conhecido como trânsito de Vênus. Após esses eventos foi construído o observatório para estudos dos astros. 

Hoje, é um observatório didático voltado a popularização do conhecimento astronômico, tendo 3 exposições permanentes, sendo elas: Lua (térreo), Marte (1° andar), Universo (Cúpula). A visitação ao observatório é gratuita e tem funcionamento de terça à domingo das 16h às 20h. O observatório participa constantemente de eventos nacionais e internacionais de popularização de ciência e astronomia.

        Observatório do Alto da Sé.

 

         Sede da Escola de Samba Preto Velho; peculiaridades de Olinda.

 

          Mercado de Artesanato do Alto da Sé (Silvia Pontual). Lá dentro também tem um mirante com vista linda!

 

                   Casa dos Bonecos Gigantes de Olinda, um museu que mostra os bonecos que são tradição do carnaval. Do mesmo dono da Embaixada de Pernambuco, que vimos lá em Recife, lembra? Essa fica aqui na Rua Bispo Coutinho.

 

              Imaginario Brasileiro, loja bem criativa de artesanato e artes pernambucanas.

À essa altura, a gente já está no Largo da Misericórdia, em frente à Igreja da Misericórdia

A Igreja da Misericórdia foi construída em 1540, por ordem da Coroa Portuguesa em estilo barroco. Em frente à Igreja da Misericórdia, há mais um mirante que oferece outra vista linda da cidade. 

        Igreja da Misericórdia.

 

                    Olha a vista!

 

Agora se prepare, porque vamos começar descer a ladeira...

 

As Ladeiras de Olinda e seus pontos turísticos

Pegue a Ladeira da Misericórdia e comece a descer. Prepara as coxas porque elas vão queimar rs! Essa ladeira é bem íngrime.

Desça a Ladeira da Misericórdia, continue pela Rua Bernardo Vieira de Melo até o Mercado da Ribeira. Até lá, vá apreciando o caminho, admirando as casinhas típicas e coloridas das ruas estreitas de Olinda. Imagina como fica isso no carnaval!

O Mercado da Ribeira é uma edificação característica do Brasil colonial, construído no final do século 17. O lugar tinha na época a função de mercado de abastecimento. Hoje, funciona como mercado de artesanato, com lojinhas, oficinas de entalhadores, gravuras e pinturas.

       Mercado da Ribeira.

 

Andando mais um pouco, a gente chega na Rua São Bento. Aqui fica o Museu do Mamulengo. Visitar este Museu é embarcar na mais autêntica Cultura popular. Peças de extrema delicadeza e riqueza nos detalhes dos variados Mestres Mamulengueiros. Uma verdadeira viagem ao imaginário de cores e personagens tão reais do cotidiano popular. Mamulengo é um tipo de fantoche típico do nordeste brasileiro, especialmente no estado de Pernambuco. A origem do nome vem de "mão molenga" – mão mole, ideal para dar movimentos vivos aos fantoches.

         Museu Mamulengo (o da seta vermelha) Rua de São Bento, nº 344.

 

      Mamulengos.

 

Continue descendo pela Rua São Bento e você passará em frente à casa de Alceu Valença, o famoso cantor pernambucano bastante querido daqui. Durante o carnaval de Olinda, ele fica na sacada de sua casa, comandando o show que arrasta milhares de pessoas. Assista esse video onde o próprio Alceu mostra sua casa pra nós  www.youtube.com/watch?v=KX-_o4RAo1Y

Casa de Alceu Valença Olinda Pernambuco Brasil Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br      Casa de Alceu Valença (Rua de São Bento, 142)

 

Um pouco mais abaixo, continuando na Rua de São Bento, a gente chega na Praça Monsenhor Fabrício, onde ficam o Palácio dos Governadores, que na verdade é a Prefeitura de Olinda.

        Praça Monsenhor Fabrício.

 

O Palácio dos Governadores foi construído no século 17. É um edifício de arquitetura palaciana, iluminado por lampiões imperiais, que conserva o piso e as escadarias da nobreza e janelões com varandas de ferro, molduras de pedra e frontão triangular. 

Seu nome é a herança histórica das três vezes em que o Brasil foi governado a partir de Pernambuco, por Vice-Governadores, sediados nessa edificação, em Olinda. Mesmo não mantendo esse uso, o nome Palácio dos Governadores foi eternizado.

        Palácio dos Governadores (Prefeitura de Olinda)

 

E a gente termina essa visita do Centro Histórico de Olinda no Mosteiro de São Bento, que fica em frente à Praça Monsenhor Fabrício. 

O Mosteiro foi construído a partir de 1586, sendo a segunda instalação beneditina em terras brasileiras. Assim como outras igrejas da cidade, foi destruído pelos holandeses, reconstruído a partir de 1654 e concluído em 1759, recebendo o estilo Barroco. 

Durante 24 anos, abrigou a primeira Escola de Direito do Brasil, fundada em 11 de agosto de 1811.

Considerada a igreja mais rica de Olinda, São Bento é totalmente barroca – paredes de cedro talhado e coberto com ouro, painéis no teto, colunas de arenito, púlpitos trabalhados, sacristia suntuosa. 

O maior tesouro é o altar, com 14 metros de altura e folheado a ouro. Ele já foi levado e exposto no Museu Guggenheim de Nova York. Nas manhãs de domingo, a missa é cantada e muito concorrida.

        Pátio do Mosteiro de São Bento.

 

O Frevo

O Frevo é um ritmo musical e uma dança brasileira com origem no estado de Pernambuco no final do século 19. Sua música baseia-se na fusão de vários gêneros e sua dança foi influenciada pela capoeira. Foi declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO no ano de 2012. Em 9 de fevereiro de 2007, a Prefeitura do Recife comemorou os cem anos do Frevo. 

O Frevo caracteriza-se pelo ritmo extremamente acelerado. Muito executado durante o carnaval, o Frevo é uma criação de compositores de música ligeira, feita para proporcionar mais animação, com passistas que realizam passos difíceis e de forma acrobática. A palavra frevo vem de ferver, que passou a designar efervescência, agitação, confusão e rebuliço. 

A capoeira influenciou diretamente as origens do Frevo. Os passos do Frevo foram utilizados inicialmente como armas de defesa dos passistas que remetem diretamente a luta, resistência e camuflagem, herdada da capoeira e dos capoeiristas que faziam uso de porretes ou cabos de velhos guarda-chuvas como arma contra grupos rivais.

 

O Carnaval de Olinda

O Carnaval de Olinda é conhecido mundialmente por causa dos coloridos Bonecos Gigantes que saem às ruas junto com os foliões. Cada boneco é segurado por um folião, que fica escondido por debaixo de suas roupas. O Carnaval de Olinda acontece nas estreitas ruas do Centro Histórico na Cidade Alta. Reúne mais de um milhão de pessoas e conta com a participação de cerca de 500 grupos carnavalescos. Além dos tradicionais Bonecos Gigantes, os blocos percorrem as ladeiras embalados pelo ritmo do Frevo.

 

Bonecos Gigantes

Os Bonecos Gigantes são uma tradição do carnaval de Olinda. Começou em 1932 com bonecos inspirados no folclore e depois em artistas brasileiros e estrangeiros. 

Na Embaixada de Pernambuco, museu que fica no centro de Recife, os Bonecos Gigantes ficam expostos durante o ano todo. Além de ver os bonecos de perto, a gente também pode tirar fotos com eles, então é uma festa! Dá pra perceber a importância deles para a cultura local, como são produzidos e como ele é carregado. 

Carnaval de Olinda Bonecos de Olinda Pernambuco Brasil Blog da Ana Cassiano anacassiano.com.br

O ingresso custa 15,00 reais (Rua Bispo Coutinho, 780 – Recife. Perto do Marco Zero) 

Em Olinda tem uma espécie de filial desse museu. É a Casa dos Bonecos Gigantes do Alto da Sé, que fica em frente à praça da Igreja da Matriz (eu já mostrei nesse post). Mas essas fotos abaixo são da Embaixada de Pernambuco que fica em Recife. É tudo do mesmo dono!

 

Leia também:

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.