Asakusa Templo Senso-ji * Tokyo Japão

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
 
 

Veja se você já ouviu essa história antes... 

Dois pescadores irmãos não estavam em um bom dia de trabalho. Foi então que resgataram do fundo do rio uma imagem de santa, e de repente suas redes ficam repletas de peixes... Não, não estou falando de Aparecida do Norte (interior de São Paulo), e sim de Tóquio! 

Isso aconteceu no ano 628 no Rio Sumida. A imagem que veio na rede recebeu o nome de Kannon, a deusa da misericórdia, e passou a ser venerada pelos japoneses desde então. 

Essa história já existia há mil anos antes da aparição da imagem de Aparecida do Norte (lá foi em 1717).

A imagem da deusa Kannon fica exposta no principal pavilhão do Templo Senso-ji em Asakusa. É uma estátua bem pequena.

Nos templos asiáticos construídos no Brasil, é comum eles relacionarem as aparições de Nossa Senhora Aparecida com a deusa Kannon. Um bom exemplo está no Templo Luz do Oriente que fica na cidade de São Paulo. Para ler sobre ele clique AQUI

Asakusa é o bairro tradicional de Tóquio. Nele há muitos templos, incluindo o mais antigo e importante templo budista da cidade, o Senso-jiSe você só tem tempo pra visitar apenas um templo em Tóquio, tem que ser esse, o Senso-ji. Um dos cartões-postais mais conhecidos de Tóquio. Fica perto do Rio Sumida.

O templo é maravilhoso, com lanternas gigantes de papel vermelho e portais enormes, imponentes, que nos fazem sentir pequenos. Talvez seja essa a intenção mesmo. Lugar de reflexão, contemplamento e agradecimento. 

A gente chega pela estação de metrô Asakusa e se depara com o Hozomon, que é o primeiro portal de entrada do templo. Depois de atravessar esse portal, caminhamos pela rua Nakamise Dori, que tem apenas 150 metros de comprimento, mas é bem movimentada, cheia de lojinhas de souvenirs e barraquinhas de comidas típicas. 

As ruas laterais também são bem típicas japonesas. E são cheias de turistas (não só ocidentais), mas de turistas japoneses também.

Nesse dia compramos ali um Kanzashi, esses "espetos" decorativos para o cabelo, autênticos e caros, pois são considerados jóias. Na tradução literal, Kanzashi significa "flor no cabelo".

Caminhando pela rua Nakamise, chegamos ao segundo portal, o Kaminarimon. Depois de atravessá-lo, entramos no templo propriamente dito. Nas laterais do portal Kaminarimon há 2 estátuas de deuses Niou (do trovão e do vento). No meio, a grande lanterna vermelha (que tem um dragão impresso em alto relevo na parte de baixo). E duas lanternas pretas, uma de cada lado.

    Na parede de trás do portal, ficam pregadas duas sandálias gigantes de palha. 

 

A Hiroko, minha amiga japonesa, me explicou o significado delas: Texto da própria Hiroko... 

"Esse sandália o nome em japonês é Waraji, mas como é gigante, chamamos de Oo-Waraji. Antigamente antes de entrar no país produtos ocidentais, os japoneses usavam as palhas de arroz e faziam sua própria sandália. Quem faz esse Waraji é pessoas de província de Yamagata. Começou no ano de 1941. E cada 10 anos trocam Waraji, porque são feitas de palha e estraga com o tempo. Esse Waraji do templo pesa 500kg, Comprimento de 4,5m, Largura de 1,5 m. Trabalham de um mês cerca de 800 pessoas trabalhando na confecção. Significado é o tamanho gigante deste Waraji que fica pendurado no portal, mostra o gigante que guarda este local. Esse se chama Niou, tipo de “segurança“. Por isso os guardas que estão neste templo é gigante , não se atrevam a fazer qq coisa. Olhem o tamanho de sandália deles! É mais ou menos assim."

Dentro do complexo fica o templo principal com o altar folheado a ouro (onde fica a estátua da deusa Kannon), um belo pagode de 5 andares e vários templos menores dedicados à diferentes divindades.

Nos templos budistas é comum encontrármos o símbolo da Suástica. O verdadeiro significado da suástica é do Bem!!! 

Pagode Gojunto é um memorial budista de 5 andares que faz parte do templo. É lindo e se destaca na paisagem.

No meio do pátio fica um caldeirão de incensos enorme. Ao redor dele as pessoas fazem um ritual com as mãos, trazendo a fumaça para si e espalhando pelo corpo como símbolo de purificação. 

Apesar de ter sofrido com os bombardeios da Segunda Guerra Mundial, o templo foi reconstruído e mantêm sua estrutura original. Além de ser o mais antigo, o Asakusa também é considerado o templo mais bonito de Tóquio. 

Ao redor do templo tem um jardim bem bonito e agradável com várias estátuas representando diferentes divindades. 

 

Leia também:

Tóquio e seus Pontos Turísticos

Minha viagem pelo Japão

Fatos, Curiosidades e Informações sobre o Japão

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.