Fatos, Curiosidades e Informações Importantes sobre a Tailândia

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
 
 

 

Eu estive na Tailândia por 2 semanas. Visitei o país durante o mês de abril (pesquisei e achei essa época melhor por causa das Monções). Passei por Bangkok (4 dias), Phuket (4 dias), Koh Phi Phi Don e Koh Phi Phi Leh (5 dias). Aqui no blog eu conto tudo como foi.

 

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Tailândia. Podemos ficar por até 3 meses no país. A única exigência é com a vacina contra Febre Amarela. Leve a carteira de vacinação porque na imigração eles vão pedir. Se você não tiver, não entra no país. Eles são muito rigorosos quanto a isso.

 

Quando ir

ATENÇÃO: A melhor época para visitar a Tailândia é de novembro à abril. Fora desse período acontecem as Monções que causam tempestades severas, o que pode interferir nos passeios. Abril é o mês mais quente na Tailândia. Eu estive lá em abril, estava abafado e quente, mas eu gosto assim, principalmente para pegar praia.

Mas, entender as monções na Tailândia é muito confuso para nós turistas porque o país tem duas costas em mares diferentes. Na costa oeste (Mar de Andaman, onde ficam Phuket e Koh Phi Phi), a temporada de chuvas vai de abril a outubro. Já na costa leste (do Golfo da Tailândia, onde ficam as ilhas Ko Samui e Ko Tao), as monções vão de setembro a dezembro. Então tem que ficar ligado nisso.

 

Praias Paradisíacas

A Tailândia é um país que fica em uma das regiões mais bonitas do globo terrestre, com lugares exóticos e praias paradisíacas. É o destino de muita gente que sonha em passar as férias curtindo calor e praias de areia branca e água cristalina. 

Poucos países no mundo possuem um litoral tão privilegiado quanto a Tailândia. São centenas de ilhas cercadas por uma formação geológica característica, que não são encontradas em outro lugar. As ilhas mais procuradas ficam no sul, que são Phuket, as Ilhas Phi Phi e as ilha da região de Krabi. Falo com mais detalhes sobre cada uma em post individuais.

Além das praias, muita gente viaja para a Tailândia para conhecer a capital Bangkok e outras cidades maravilhosas do interior do país por causa dos seus templos incríveis.

 

É uma viagem barata

A moeda da Tailândia é o Baht. 1 Real = 7 bahts (2020). O custo de uma viagem para lá é relativamente barato. Alimentação, hospedagem e passeios. Claro que tudo depende do seu padrão de viagem. Eu não fui de "mochilão" mas também não fui "com luxo". Foi uma viagem nível "mediano" em relação aos gastos e deu pra fazer bastante coisa sem gastar muito.

Lá eles aceitam dólar e euro também, mas obviamente não aceitam Real. 

 

A Língua

Quando viajamos para algum país onde não se fala o inglês, e a língua local é algo "indecifrável" para nós meros mortais, temos uma grande dificuldade para nos comunicar. Nesses países, pouquíssima coisa é escrita em inglês. A situação é complicada MESMO. E não é fácil encontrar alguém q fale ou entenda inglês nos lugares. A comunicação é realmente muito difícil.

A gente que é turista se vira como pode, faz mímica, tenta perguntar de várias formas, mas o povo tem um bloqueio natural com o inglês, impressionante. O fato é que nós turistas damos nossos jeitos para sobreviver, o que é uma grande aventura realmente. Tem que ter paciência.

Aconselho contratar, sempre que possível, um Guia de Turismo que fale inglês. É mais seguro em países de língua difícil. Ele conhece os lugares, os caminhos, as situações e de certa forma "nos protege".

Leve sempre na bolsa um cartão do lugar onde está hospedado, com o nome do hotel, endereço e telefone, para conseguir voltar sem problemas. É só mostrar para o motorista de táxi e não precisa falar mais nada. Mesmo que você ande de transporte público, é sempre bom portar o endereço de onde está hospedado, no caso de uma emergência.

IMPORTANTE: Eu escrevi um post legal com dicas de viagem para países de língua difícil →Leia AQUI

 

A Tailândia nunca foi colônia de ninguém

Uma curiosidade: A Tailândia é o único país no sudeste asiático que não foi colonizada pela Europa. Todos os países vizinhos foram colonizados por franceses ou britânicos. A Tailândia conseguiu ser a única exceção graças ao uso de diversas estratégias de negociação. Desta forma o país sofreu pouca influência externa, preservando melhor boa parte de seu patrimônio histórico e cultural. 

 

Transporte

Os meios de transporte na Tailândia são muito bons. Usamos bastante o metrô e as linhas de barco do Rio Chao Phraya, no caso de Bangkok.  

Sobre pegar um Uber, tenho a dizer que em algumas cidades o App não estava disponível. E quando estava, ao pagar com cartão de crédito, a gente acaba pagando IOF também, porque o cartão era do Brasil. Alguns motoristas aceitam o pagamento em dinheiro, outros não. Depende.

Em Bangkok e em Phuket usamos muito o Tuc Tuc, que é uma alternativa aos taxis. É mais barato e rápido. É uma aventura cultural bastante divertida andar de Tuc Tuc, porque os motoristas correm muito e vimos muitas infrações de trânsito cometidos por eles. Mas não vimos acidentes nem situações graves que nos fizeram evitar os Tuc Tucs, pelo contrário, andamos bastante. Eu amei.

À noite, os Tuc Tucs são divertidíssimos! Tocam música alta, são cheios de luz neon piscante, parece uma boate. O Tuc Tuc é de longe a opção mais legal!

Mas antes de ir, eu li casos de pessoas que caíram em golpes em que o motorista combina um valor fechado para levar às atrações, mas acaba levando também em lojinhas de souvenirs onde ganham comissão com as vendas. Comigo em particular não aconteceu nada de errado, mas é bom ficar ligado nisso.

Antes mesmo de entrar no Tuc Tuc, a gente tem que negociar o preço. Os motoristas são “espertos” e gostam de ganhar com os turistas. Geralmente eles não falam inglês, então a negociação é difícil. Mas pesquise antes mais ou menos quanto custa o trajeto (pergunte na recepção do hotel por exemplo) e já tenha uma noção do preço. Escreva no papel o valor e mostre p o motorista. Se ele concordar, entre. 

Na Tailândia, uma corrida custa em média 5 dólares. É claro que tudo depende das distâncias. Em geral, é barato andar de Tuc Tuc, mas mesmo assim vale à pena combinar o valor antes para não ser enganado. Pague só quando chegar no destino e tenha dinheiro trocado, porque os motoristas “nunca” têm troco. 

Eu fiz um video da gente andando de Tuc Tuc, se quiser assistir, clique AQUI →https://www.youtube.com/watch?v=mFyrZdjLQNI&t=11s

 

Turista não pode alugar carro

Na Tailândia, estrangeiros não podem dirigir mesmo que tenham a carteira de motorista internacional. Para dirigir por lá, só se for residente no país. O trânsito é muito louco e a direção é na mão inglesa, com o volante do lado direito dos carros. 

Mas preste atenção, é possível encontrar agências que burlam as leis e aluguem carros para estrangeiros. Porém a Embaixada adverte: se você for pego nesse caso, a coisa vai ficar bastante complicada pro seu lado! Então melhor não arriscar.

 

Religião

A maior parte da população da Tailândia é budista. Com isso, há muitos templos espalhados pelo país. A grande maioria dos pontos turísticos são templos ou tem algo relacionado com eles. Já que no país a gente entra e vários templos, é bom saber de algumas regras importantes:

  • Regra nível máximo: NUNCA sentar com a ponta os pés virados para o Buda! Cruze as pernas tipo "borboleta", ajoelhe-se ou sente-se com as pernas de lado. Mas nunca aponte os pés para o Buda! Isso pode dar até prisão, e em casos extremos, pena de morte. Isso serve para todas as imagens de Buda na Tailândia.

  • É preciso retirar os sapatos antes de entrar nos templos. E a gente faz isso o tempo todo. Então use sapatos fáceis de tirar e colocar. Fui no calor e por isso praticamente usei Havaianas todos os dias. Se possível, jogue na bolsa um pacote de lencinhos umedecidos para limpar a sola dos pés, porque depois de cada visita eles ficam pretos de sujeira.

  • Se os pés são impuros, a cabeça é considerada a parte mais sagrada do corpo. Então não encoste as mãos na cabeça das pessoas, principalmente das crianças, porque eles não vão gostar.

  • É bom informar também que tatuagens de Buda são consideradas um desrespeito. Caso você tenha alguma pelo corpo, procure escondê-la. Aliás, procure esconder qualquer tipo de tatuagem, não só as de Buda.

  • Se quiser comprar uma estátua de Buda, compre uma de corpo inteiro, nunca compre só a cabeça. Isso é muito ofensivo para eles. Pode dar problema até na alfândega na hora de deixar o país.

  • Não suba nos altares e nem faça poses imitando o Buda na hora das fotos.

  • Ao caminhar dentro de um templo, preste atenção para não tropeçar ou pisar nas pessoas que estão em posição de oração.

  • E quanto aos monges: De maneira alguma peça para tirar uma foto com um monge. Nem os dirija a palavra. Na verdade, mantenha distância porque eles não podem tocar em outras pessoas nem conversar. Isso faz parte da vida que escolheram e do exercício de fortalecimento da fé deles.

  • Evite demonstrações de afeto em público com seu parceiro(a) porque isso deixa as pessoas mais tradicionais bastante incomodadas. Elas podem até chamar a polícia! Nada de beijos, abraços ou carícias. Essa regra vale nos templos, nas ruas e nas praias também. É bom evitar.

  • Procure se comportar com o máximo respeito dentro dos templos, sem brincar, falar baixo, com postura de respeito e dentro das regras de vestimenta.

 

Regras de Vestimenta

Temos que usar roupas comportadas durante as visitas nos templos. Bermudas, pernas e ombros de fora não são permitidos por ser falta de respeito. Evite também roupas justas, decotes e camisetas com frases "ousadas".

Na Tailândia faz muito calor. Usamos shorts e camiseta o tempo todo. Não tem problema usar essas roupas nas ruas, apenas nos templos que não pode.

Então eu fazia assim, sempre tinha na bolsa dois lenços grandes tipo canga, um para jogar nos ombros e outro para amarrar na cintura como uma saia longa. Logo depois da visita eu tirava por causa do calor. Para os homens, os templos têm calças bege tipo pantalona para emprestar. Dá para vestir sobre a bermuda.

 

Rota de Fuga de Tsunami

Em janeiro de 2004, um terremoto de magnitude 9,1 atingiu o mar no norte da Indonésia. Nas horas que se seguiram, um enorme Tsunami se propagou pelo Oceano Índico, atingindo em cheio a Tailândia e Indonésia, matando milhares de pessoas. O tsunami foi tão violento que quase varreu a Tailândia do mapa. Vários vilarejos e cidades ao longo das praias desapareceram por causa da onda. Na verdade foram 3 ondas gigantes. 

Ao longo dos anos seguintes, o país foi se reerguendo aos poucos. E para que as pessoas não fossem pegas de surpresa novamente, placas foram espalhadas por todas as ilhas e cidades da costa, indicando uma rota de fuga em caso de um novo Tsunami. 

Junto das placas têm caixas de emergência que soam um alarme. Em caso de Tsunami, o alarme avisa 15 minutos antes da primeira onda atingir o continente. É o tempo que temos para largar tudo para trás e fugir para aos locais mais altos da ilha, seguindo a direção das placas. E a gente torce para que isso nunca mais aconteça na Tailândia em nenhum outro lugar.

 

Evite turismo que envolva animais

Eu e meu filho evitamos todas as atividades turísticas envolvendo animais: nada de andar de elefantes, passar as mãos em tigres, macacos, zoológicos... etc. Por mais que o povo diga que não é turismo exploratório, que os bichos são bem tratados, que são abrigos que cuidam dos animais para depois devolvê-los para a natureza, blá blá blá na verdade é tudo uma grande enganação. 

O alerta vale inclusive para lugares que se denominam “santuários”, que se passam como instituições "do bem" mas na prática usam o marketing para atrair turistas. Então não caia nessa! 

Aliás, de uns anos pra cá, eliminei dos meus roteiros de viagem tudo relacionado à exploração turística de animais. Coloque a mão na consciência e faça o mesmo, senão isso nunca vai ter fim.

 

Vila das Mulheres Girafa, NÃO FUI!

Eu NÃO fui visitar as Long Neck Villages - aldeias do povo Karen - onde vivem as mulheres girafa. São aquelas que usam colares largos no pescoço para ele crescer desproporcional do resto do corpo. Com certeza vai aparecer alguma agência querendo vender esse passeio para você.

   Foto da internet**

 

Essas vilas na Tailândia parecem zoológicos humanos, uma espécie de turismo de exploração. Os turistas chegam até lá com seus guias, tiram fotos, compram lembrancinhas e vão embora. É muito triste!

Na verdade, o povo dessas aldeias vivem marginalizados da sociedade e levam uma vida bem precária. As mulheres fazem artesanato para tentar ganhar algum trocado dos turistas. Li que essas vilas são mantidas por pessoas cheias da grana que exploram o turismo para ganharem dinheiro às custas do povo Karen, que são simples, muito pobres e quase nunca vêem a cor do dinheiro. 

Li um post bem legal falando sobre a aldeia das mulheres Girafa. Quem escreveu foi a Amanda Antunes do site "Prefiro Viajar". Gostei da sensibilidade dela ao descrever o que viu e vivenciou por lá. Para ler clique AQUI

 

O Respeito com a Família Real

O povo tailandês é extremamente respeitoso com a Família Real. É comum ver fotografias espalhadas pelas ruas, nas fachadas de palácios, dentro das casas e até nos táxis. Os tailandeses possuem assim um forte senso patriótico. A figura do rei, a moeda e a bandeira tailandesa são vistos como símbolos nacionais de grande respeito. 

Desrespeitar imagens da Família Real é crime gravíssimo. Apontar, criticar, debochar ou danificar pode dar cadeia. 

O rei Bhumibol Adulyadej morreu em outubro de 2016 e por toda parte há fotos do rei e homenagens. O atual monarca, filho de Bhumibol, não é nem de longe tão popular quanto o pai, mas os tailandeses permanecem bastante fiéis ao respeito à Família Real.

Importante: A imagem do Rei está gravada nas moedas, então também é crime guardar dinheiro dentro do sapato, já que os pés são considerados impuros na cultura tailandesa. 

 

As Drogas

A Tailândia é um dos países com as regras mais rígidas em relação ao consumo de drogas. Ser pego com substancias ilícitas por lá é motivo de prisão perpétua ou até pena de morte. E cuidado com quem fuma maconha ou usa qualquer droga perto de você. A polícia vai te levar junto! Então fique atento e tome muito cuidado com isso também. Na Tailândia esse lance de drogas é seríssimo.

 

Segurança

A Tailândia é um país super seguro. Pode andar nas ruas tranquilamente, inclusive à noite. Não tem problemas com assaltos, pode usar jóias e objetos de valor tranquilamente. Mas é claro que sempre tem os batedores de carteira principalmente nos pontos turísticos. Então tome cuidado com isso.

 

Os asiáticos vão pedir para tirar foto com você

Nós ocidentais somos um povo estranho para os asiáticos. Estranho no sentido de "diferente". Andando pelas ruas, as pessoas nos param e pedem para tirar fotos com elas. Isso é comum na Ásia em geral. Passei por isso na China também. Eles nos olham, riem um pouco, apontam, ficam encabulados! Mas não é com ironia não. Eles fazem ingênuamente.

Na Tailândia não foi diferente. Aconteceu algumas vezes conosco. Em uma das vezes eu filmei porque achei bem bonitinha a abordagem das meninas. Foi no aeroporto de Phuket indo para Bangkok. 

Assista ao video abaixo: Detalhe, nesse video a menina não sabia onde ficava o Brasil. Depois de um tempo eu percebi que talvez a palavra "Brasil" em tailandês seja outra, por isso ela não entendeu. Assista:

 

Comida e Água

A comida tailandesa é ótima e saudável. Eu que estava virando vegetariana, comi pra caramba. O forte de lá é a comida de rua. Fiquei de olho na higiene, mas não dá pra ficar neurótica nem com muita frescura, senão a gente não come nada. 

Cuidado com a PIMENTA! É um condimento bastante usado por eles lá. Mesmo a gente pedindo “no pepper”, eles colocam mesmo assim! A comida é muito apimentada, mesmo mesmo rs. 

Poucos pratos que comi não tinham pimenta. Gostei muito do Som Tam, uma salada de mamão muito boa. O Pad Thai é uma mistura de macarrão, arroz e legumes, ótimo! Manga no arroz é muito bom também. Fica docinho, uma delícia. E o Arroz Frito no Abacaxi com castanhas, puts inesquecível! 

A promoção do Mac Thai, ao invés de hamburger, vem com arroz, carne e tufu. Eu achei muito legal! Tem outras opções, mas sempre com arroz e algum acompanhamento.

Comemos muito por lá também o hamburger de arroz. É baratinho, compra-se em qualquer lojinha de conveniência e é super prático. No lugar do pão vem o arroz, e a carne do hamburger pode escolher entre porco, frango ou salmão.

Quanto a água, tem uma advertência! Só beba de garrafinhas compradas em lugares confiáveis e lacradas. Tem muita gente que bebe qualquer água e tem problemas com diarréia.

 

Comer insetos

Você já deve ter ouvido falar que na Tailândia há barracas nas ruas que vendem insetos para as pessoas comerem. Saiba que essa não é a base da alimentação dos tailandeses. Talvez no interior em vilas menores ainda tenham esse costume, mas não nas cidades grandes.

A comida na Tailândia é muito boa, e não é à base de insetos não. Isso é coisa pra turista! Se você tem coragem, essa é uma boa oportunidade para provar. Os vendedores ambulantes vendem insetos grelhados e outros petiscos exóticos para turistas loucos experimentarem. Imagina que eu ia fazer uma coisa dessas! Não, péra...

Pra quê McDonalds se podemos comer grilo no espeto, não é mesmo?

Escorpião é para os fortes!!!

Claro que não é a coisa mais apetitosa que existe. Gafanhoto tem gosto de pipoca oleosa hshshshshshs e escorpião tem gosto de batata frita mofada, hrshgxxx credo. Comi sim, mas não tenho a pretenção de comer de novo nãummm! Uma vez na vida já tá bom! 

Assista ao video abaixo, se tiver estômago!

 

Buckets, os famosos baldinhos

A bebida mais popular da Tailândia, o Bucket, que é um baldinho de praia (daqueles que a gente brincava quando criança, hahaha). Eles enchem o baldinho de tudo quanto é bebida forte (FORTE MESMO), misturam tudo, a gente nem sabe o que tem ali dentro. Colocam gelo e canudos. 

Não é uma bebida cara, por isso o povo cai de cara! E como é grande, dá para dividir com outra pessoa numa boa.

 

Turismo sexual

Além das praias paradisíacas e dos templos maravilhosos, a Tailândia é conhecida também (infelizmente) pelo turismo sexual. Mas e daí? A gente não vai deixar de conhecer um país tão lindo e legal por causa disso, vai? A Tailândia tem uma vibe incrível, é cheia de gente bonita de todos os cantos do mundo, e nos divertimos bastante por lá. Então fomos de cabeça aberta, sem preconceitos, prontos para viver a loucura e a beleza de estar na Tailândia.

Mas saiba que em algum momento da viagem, você vai se deparar com esse lado mais "picante" da cultura tailandesa. Eu diria que é o "Lado B", porque a Tailândia é um país super tradicional e os bons costumes são levados muito à sério.

Lá foi a primeira vez que tive contato tão próximo com os Ladyboys (travestis maravilhosos que se passam por mulher facilmente) e com os Ping-Pong Shows e quer saber.... paciência, eu encarei com naturalidade (fazê o quê né) e toquei a viagem pra frente. Essas coisas quase que se misturam nos pontos turísticos. Tem que aprender "a conviver" com isso durante a viagem.

 

Muay Thai

O Muay Thai (boxe tailandês) é o esporte nacional na Tailândia. Para eles, essa luta tem a mesma importância que o futebol tem no Brasil. As crianças treinam desde pequenas para serem grandes lutadores e quem sabe serem descobertos por um olheiro. 

Na Tailândia é comum a gente encontrar ringues de Muay Thai onde o turista pode lutar (é por sua conta e risco hehehe!). São lugares super animados, com mesas ao redor onde servem bebidas, com música alta e cheio de gente bonita.  

Fora desse sircuito "turistão", também há os ringues sérios. Tem muita gente que gosta de assistir a uma bela luta. Se for do seu interesse, pergunte informação no local onde está hospedado e lá com certeza eles vão indicar um lugar legal para você assistir.

 

Massagem Tailandesa

Nem pense em ir à Tailândia e sair de lá sem fazer uma massagem! No país inteiro há várias casas de massagem, uma em cada esquina. São muitas mesmo. Mas se você está pensando em massagem "de sacanagem", está enganado. Lá a massagem é séria mesmo! (séria foi ótimo!)... 

É quase que inacreditável o preço da massagem na Tailândia. 1 hora custa uns 15 reais mais ou menos. A gente aproveitou pra fazer bastante. 

Existem vários tipos de massagem, tem nos pés, só nos ombros, cabeça e costas; tem massagem com óleo, sem óleo, massagem relaxante, revigorante, etc etc etc. Nós pedimos massagem relaxante, mas gente, não tem nada de mão leve não viu! Os massagistas são umas máquinas trituradoras de ossos, hahahaha. Calma, eu não quero assustar ninguém, mas é verdade. Dizem que a boa massagem é essa, a que dói! Hahaha. Eu ficava dolorida depois, pra você ter noção.

 

Cuidado com os Golpes

Golpes mais famosos aplicados em turistas quando vão à Tailândia → Leia AQUI

 

Leia também

Minha Viagem pela Tailândia

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.